O deputado federal Julio Campos (DEM) comunicou que o partido não vai indicar nenhum candidato a senador e nem a suplência na coligação Coragem e Atitude para Mudar, do candidato ao governo Pedro Taques (PDT) porque nenhum interessado da Executiva do partido se interessou em disputar o cargo eletivo.

“Vamos comunicar a decisão da Executiva ao candidato Pedro Taques bem como os demais presidentes dos partidos da coligação para que estes façam a escolha do novo candidato a senador. Não quero atrapalhar nenhuma nova composição política”.

Júlio Campos garantiu que o partido deve permanecer no arco de alianças porque tem candidatos a deputados estaduais e federais dentro da coligação e ele torce para que o cargo seja ocupado pelo PSDB, aliado do DEM no cenário nacional. Na avaliação dele, o candidato a senador precisa reunir prestígio político e condições financeiras.

Leia também:  Do suor negro da fuligem ao suor da alegria

“Estaremos apoiando integralmente o candidato a governador e senador. Vamos torcer para que os partidos indiquem o PSDB para que o nosso presidenciável Aécio Neves tenha candidato majoritário em Mato Grosso. Nosso parceiro número um é o deputado Nilson Leitão, tem o Rogério Salles (vice-prefeito de Rondonópolis), Marcelo Maluf. Não sendo do PSDB, tem a Luciane Bezerra, o Sachetti, que foi ex-prefeito de Rondonópolis. O que interessa é que a campanha não possa ficar tanto tempo parada e que na próxima segunda o material esteja pronto para ir para a rua”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.