O dia 28 de julho é marcado todos os anos como o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais no país. Conhecidas como doenças silenciosas por demorar vários anos para desenvolver complicações, estima-se que há pelo menos 400 milhões de pessoas infectadas cronicamente pelos vírus das hepatites B e C mundialmente, além de 1,4 milhões de pessoas infectadas por ano pelo vírus da hepatite A.

Em Rondonópolis, segundo informações do SINANET (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) nos últimos anos, de 2011 a 2013, foram registrados respectivamente, 79, 148 e 118 casos de Hepatite B. Já de hepatite C foram registrados 115 casos nos últimos três anos, tendo como um dos fatores para este aumento a descentralização do exame para a triagem das Hepatites B e C nas unidades de Atenção Primária.

Leia também:  Gás tem reajuste de quase 13% e consumidor deve pagar R$ 95 em Rondonópolis

O Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais tem por objetivo atrair atenção para o tema, incentivando o diálogo entre os vários atores no campo da saúde pública.

No município, o fluxo de atendimento das Hepatites se inicia nas unidades de Atenção Primária com o oferecimento de vacina para Hepatite B, exames laboratoriais e testes rápido para triagem das Hepatites B e C, orientações para medidas preventivas destes agravos e preservativos. O atendimento especializado é realizado em unidade de referência com equipe multiprofissional, incluindo médico infectologista.

Realizar o diagnóstico precoce das hepatites é um dos principais determinantes para evitar a transmissão e progressão da doença e suas consequências, os testes estão disponíveis em toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O diagnóstico precoce proporciona acesso ao tratamento em tempo adequado, o que previne as complicações da infecção crônica: cirrose, câncer e transplante de fígado.

Leia também:  Tarifa de pedágio da BR-163 tem desconto a partir desta quarta

A vacinação contra a hepatite B é oferecida no SUS para todas as pessoas até os 49 anos e também para populações em situação de risco acrescido em todas as faixas etárias. São necessárias três doses para o desenvolvimento de proteção eficiente contra o vírus. Durante o mês de julho, instituído pelo Ministério da Saúde como o Mês de Luta Contra as Hepatites Virais, as atividades foram intensificadas nas unidades de saúde.

de risco acrescido em todas as faixas etárias. São necessárias três doses para o desenvolvimento de proteção eficiente contra o vírus.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.