Lúdio cumprimenta eleitores - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Lúdio cumprimenta eleitores – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

Em sua 1ª visita a Rondonópolis agora como candidato ao Governo de Mato Grosso, o médico Lúdio Cabral (PT) visitou juntamente com aliados políticos a tradicional feira da Vila Operária. Carismático como sempre, Lúdio não poupou sorrisos e saiu cumprimentando todos os feirantes.

Como propostas para Rondonópolis, o médico que promete um governo de renovação e descentralizado, vê Rondonópolis como polo regional, com intenção de deixar o município como referência na região em vários aspectos.

“Precisamos transformar Rondonópolis como um pólo de serviço para a região em todas as áreas, seja na agricultura, alavancando o pequeno produtor articulados aos grandes empreendimentos e na saúde potencializar capacidade do Hospital Regional que é de obrigação do Estado, aumentando as unidades terapia intensiva infantil e adulto, além de transformar a unidade em um porte universitário”, declarou.

Leia também:  Senado analisa nesta terça projeto que regulamenta serviços como o Uber

Lúdio enxerga grande potencial de vitória nas eleições deste ano nas cidades do interior e acredita que o fato de ser o menos rejeitado possa lhe favorecer.

“Da 1ª pesquisa à última, nós ganhamos 10 pontos enquanto o outro perdeu 10 pontos. Acredito que essa curva ascendente esteja aumentando conforme o interior começa a conhecer nosso trabalho, nossas intenções”, pontua.

A deputada estadual e vice na chapa de Lúdio, Teté Bezerra (PMDB), falou sobre a receptividade na região e a indefinição de alguns eleitores.

“Em todas as cidades estamos sendo bem recebidos e é claro que existe várias pessoas indecisas. São eles que nós vamos trabalhar, mostrando que temos o melhor programa de governo, com uma proposta efetiva. Queremos que MT cresça mais, mas que aumente com oportunidade para todos”, ressalta Teté.

Leia também:  Vereador Thiago Silva participa da 3 ª Feciti e defende criação de Parque Tecnológico

DEBANDADA
Lúdio Cabral também comentou o abandono (a debandada), de candidatos e apoiadores da chapa minoritária encabeçada pelo senador Pedro Taques (PDT), os populares partidos de ‘frentinhas’.

“Isso mostra a dificuldade que ele tem em administrar um conflito. Administrar é diálogo, respeito e compromisso, não é com discurso, arrogância ou ganancia. Isso serve para despertar a população o governo travado e muito conflito que ele pode proporcionar”, finalizou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.