A coletiva para anúncio da candidatura de Rogério Salles (PSDB) ao Senado foi ofuscada com a desistência da deputada Luciane Bezerra (PSB) da 2ª suplência. Em seu discurso, Salles ainda reforçou a importância da presença dela, sem saber que ela já tinha protocolado oficialmente a desistência do cargo.

O candidato ao governo pela aliança Coragem e Atitude para Mudar, Pedro Taques (PDT) explicou que a escolha do nome de Rogério Salles ao senado foi para prestigiar a região Sul e para fazer frente ao deputado federal Wellington Fagundes (PR) da mesma base eleitoral que o tucano. Ele ainda lembrou a necessidade de ter um candidato do PSDB na chapa majoritária para dar palanque ao candidato a Presidência da República Aécio Neves, em Mato Grosso.

Leia também:  Vereador Thiago Silva reivindica sinalização de trânsito no Jardim Serra Dourada

Com a saída de Marcelo Malouf (PSDB) da primeira suplência, quem fica com a vaga é o empresário Donizete Castrillon (PTB). Agora a coligação tem 10 dias para preencher a vaga aberta da 2ª suplência.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.