Oscar Pistorius viu-se envolvido em mais uma polêmica no último fim de semana. Além de enfrentar um julgamento onde é acusado do assassinado da namorada, a modelo Reeva Steenkamp, o campeão envolveu-se em uma briga de bar no sábado, e acabou sendo expulso do local após se desentender com outro frequentador, identificado como Jared Mortimer. Na terça-feira à noite, o tio do paratleta, Leo Pistorius, emitiu um comunicado oficial da família lamentando o ocorrido, defendendo o Oscar e garantindo que o parente sofre de uma “escalada de sentimento de solidão e alienação”.

– Isso, acreditamos, explica um pouco de seu comportamento de se auto-prejudicar. Nós acreditamos que Oscar está lidando com um extremo nível emocional de pânico e manifesta isso com suas recentes escolhas e ações – diz o tio Leo Pistorius.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

De acordo com a carta divulgada para os meios de imprensa sul-africanos, Pistorius não teria insultado o presidente da África do Sul Jacob Zuma, lembrando que o corredor estudou com filhos de Zuma e gosta muito da família.

– Queremos afirmar categoricamente que não há absolutamente nenhuma verdade às afirmações deste homem que Oscar, por exemplo, insultou o presidente da África do Sul ou se vangloriou sobre a chamada influência da nossa família.

Entre as condições de sua fiança, Pistorius inicialmente teve que abster-se do consumo de álcool, mas recorreu e teve sucesso contra a proibição. O medalhista paralímpico é acusado de matar a namorada Reeva Steenkamp no Dia dos Namorados, em 2013, em sua casa. Pistorius defende-se dizendo que matou Reeva por engano, achando trata-se de um ladrão que teria invadido sua casa. Seu julgamento está marcado para recomeçar em 7 de agosto, com os argumentos finais.

Leia também:  União começa neste domingo sonho de voltar à Copa do Brasil
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.