O francês Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), confirmou nessa semana que convocará uma reunião para tratar do futuro da Fórmula 1. A notícia vem na sequência das reclamações de alguns dirigentes da categoria, sobretudo as fortes declarações do italiano Luca di Montezemolo – presidente da Ferrari – que teme pela sobrevivência da série nos próximos anos.

A ideia de Todt é reunir uma espécie de colegiado para discutir a F1. “Me sentarei na mesa com patrocinadores, jornalistas, novos meios de comunicação, organizadores, pilotos atuais, ex-pilotos e os construtores (equipes). E darei boas vindas às ideias mais interessantes”, disse Jean Todt.

“E faço isso como presidente da FIA, sem precisar responder a Montezemolo, e porque tenho um grande respeito a todos os participantes no automobilismo e em particular por tudo aquilo que a Ferrari fez, ainda faz e fará”, seguiu.

Leia também:  Atleta da Seleção brasileira de Hóquei é assassinado com tiro na nuca em SP

Mas o dirigente francês não entende que a F1 tenha perdido seu encanto, ao contrário de Montezemolo: “chatice? Eu não vejo assim. E principalmente não vejo ninguém tirar o pé durante as corridas para poupar combustível. Os vencedores são sempre os mais fortes. Aqueles que andam mais próximos do llimite”, falou.

A F1 está em Höckenheim, na Alemanha, nesse fim de semana, para a disputa da 10ª etapa do Mundial 2014. A largada da corrida está prevista para às 09h00 (horário de Brasília).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.