Foram 76 dias afastado dos gramados. Um dos destaques do Náutico no primeiro semestre quando esteve em campo, foram raras ocasiões, o atacante Marinho enfim voltou a vestir a camisa alvirrubra no último sábado, quando o Timbu foi derrotado pelo Boa Esporte por 3 a 1, na Arena Pernambuco. Apesar da derrota, o jogador foi um dos poucos que encontrou motivos para comemorar. Ele aguentou os 90 minutos em campo e deixou o estádio sem reclamar de dores.

– Pelo tempo que fiquei de fora, foi importante poder ter jogado os dois tempos. Aos poucos vou recuperando a forma. Só irei adquirir a melhor condição assim. Jogando e tendo sequência. É isso que vai me deixar mais leve a cada jogo.

Leia também:  Estreia de Pelé pela seleção brasileira completa 60 anos

Apesar de ter aguentado jogar os 90 minutos, Marinho reconhece que faltou entrar mais no jogo.

– Deu para me movimentar, mas a gente fica um pouco fora de ritmo porque estava trabalhando só a parte física. As pernas pesam um pouco e agora tenho que ir recuperando.

A alegria de Marinho ao falar do retorno contrastava com a tristeza quando o assunto era o futebol apresentado pelo Náutico. Nitidamente chateado, o atacante reconhece que o Timbu deixou a desejar, mas não abaixa a cabeça.

– A gente deixou a desejar e nos cobramos em campo sobre isso. Temos que trabalhar para que isso não volte a acontecer. São 27 jogos e não podemos vacilar dessa maneira. Infelizmente, a vitória não veio, mas temos que trabalhar para nos recuperar fora de casa.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

O próximo jogo do Náutico é contra o Atlético Goianiese, sábado, às 16h20 no Serra Dourada. O Timbu aparece em 12º, com 15 pontos, seis a menos em relação ao Luverdense, 4º colocado, que abre a zona de acesso à Série A.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.