Depois de ver a estrutura montada no Parque das Águas passar ilesa pelo temporal da noite da última terça-feira (22), a organização do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia teve de conviver com a chuva durante boa parte torneio sub-23, que acabou no fim da manhã desta quinta-feira (24). Maurício Abrunhosa, da Confederação Brasileira de Voleibol – CBV e principal organizador da etapa Rondonópolis, disse que mesmo a chuva continuando não haverá mudanças na etapa Challenger, que começa às 8 horas de amanhã (25).

O secretário Sidnei Fernandes elogiou a qualidade técnica do torneio e convocou novamente a população para vir acompanhar os jogos a partir das 8 horas desta sexta. “São os melhores do Brasil. Fiquei muito esperançoso acompanhando o Sub-23 e vendo que temos grandes chances de feitos gigantescos, mundialmente falando, nos próximos anos”, disse.

Leia também:  Divertores da Alegria procuram por voluntários do amor

Sobre a organização, Maurício ressalta que não é prevista a interrupção de jogos devido à chuva. “As partidas seguem dentro do mesmo cronograma: sexta, sábado e domingo, com início previsto para as 8 da manhã e seguindo no decorrer do dia. A não ser que haja uma chuva torrencial, nada muda”, adiantou. Quanto à qualidade dos atletas que já se apresentaram em Rondonópolis, Maurício ressaltou um nome específico. “O Saymon é a grande esperança da CBV”, resumiu.

O atleta em questão conquistou a segunda colocação do masculino Sub-23 e acabou derrotado por 2 sets a 1, ao lado do parceiro Juninho, em um jogo emocionante, vencido pela dupla carioca Ramon Ferreira e Anderson Melo. Sul-mato-grossense, Saymon Barbosa Santos, já é da seleção brasileira principal, mesmo com apenas 20 anos, acaba de ser campeão sul-americano na Colômbia. Ele disse esperar que o  desânimo com o futebol impulsione o vôlei de praia no Brasil.

Leia também:  Instituto de Brasília realiza curso para assessores em Rondonópolis

“Eu tenho visto muito crescimento no nosso país, principalmente da base. Garotos novos estão sendo incentivados a praticar o vôlei de praia, mas ainda precisamos mais. Tomara que as empresas e outros apoiadores vejam o potencial do nosso esporte e quem sabe com o fracasso recente do futebol ganhemos mais atenção”, disse.

No feminino, a dupla campeã também foi do Rio de Janeiro, Bárbara e Priscila venceram a final por dois sets a zero e conquistaram o título. Foram 11 duplas masculinas e 9 femininas na etapa de Rondonópolis do Sub-23.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.