O prefeito Percival Muniz (PPS) anda disparando para os quatro cantos que não anda satisfeito com a coordenação da campanha do senador Pedro Taques (PPS) ao Governo. Com a saída de Jayme Campos, as estruturas da base adversária ao atual Governo se abalaram e agora estão tentando achar o culpado para o abandono de Jayme a chapa.

Voltando mais atrás, é possível lembrar que não é de hoje que Adilton Sachetti (PSB) que é o coordenador de Taques não mantém um bom relacionamento com Percival Muniz. Mesmo negando crise com Sachetti, Muniz sabe que em 2016 o também ex-prefeito de Rondonópolis pode voltar à disputa e o pepessista já vê longe e pode estar tentando podar um futuro adversário.

Leia também:  E eu?? Vazei ..

“Eu falei para o Pedro que agora é o Jayme e daqui a pouco é o dele que vai estar na reta. Então, tem de unir todo mundo. O problema está na liberdade demais do núcleo da campanha. O PSB faz o quer, o PPS faz o que quer, assim como os demais, Taques precisa chamar para si a condução do processo,” diz Muniz.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.