A Polícia Judiciária Civil encaminhou  à Justiça, na quarta-feira (16.07), o inquérito policial da morte do ex-secretário de Infraestrutura de Mato Grosso, Vilceu Marchetti, ocorrida no dia 07 de julho, na região do Distrito de Mimoso, no pantanal mato-grossense. Os autos da investigação foram enviados ao Fórum de comarca de Santo Antônio do Leverger (34 km ao Sul), que responde por Barão de Melgaço, circunscrição do crime.

O delegado Sidney Caetano de Paiva, da Delegacia de Santo Antônio de Leverger, informou que indiciou o preso, Anastácio Marafon, 53, pelo crime de homicídio doloso, praticado por motivo passional.  “Não vislumbrei qualquer outra versão para o crime. Foi passional e vamos deixar que o Ministério Público, no seu entendimento, coloque as qualificadoras do crime”, disse.

Leia também:  Esquema de facção é descoberto durante operação em Rondonópolis

O ex-secretário foi morto com um tiro na cabeça e outro no peito. A arma usada no crime, um revólver calibre 38,  foi jogada em um rio, na própria fazenda, e ainda não foi localizada.

O administrador da fazenda, Anastácio Marafon, confessou o homicídio e disse que o ex-secretário assediou sexualmente sua esposa. Ele foi preso em flagrante na fazenda durante as investigações iniciadas na noite do dia 07 de julho, pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) , Delegacia de Santo Antônio de Leverger (34 km ao Sul) com apoio operacional de policiais militares.

O suspeito está recolhido na Cadeia Pública do Capão Grande, em Várzea Grande.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.