O projeto final referente a reestruturação do aeroporto de Sinop deve ser apresentado nos próximos dias. Na última semana, o Banco do Brasil, responsável pela gestão do programa de reestruturação dos aeroportos, encaminhou o projeto do aeródromo de Sinop para a Secretaria de Aviação Civil (SAC).

Após o aval do órgão federal, o projeto será encaminhado para a licitação. O prefeito de Sinop Juarez Costa esteve em Brasília cumprindo agenda na SAC e recebeu a confirmação dos trâmites referentes ao Aeroporto de Sinop do recém promovido Coordenador-Geral de Planejamento do Programa Federal de Auxílio a Aeroportos da SAC, Márcio Maffili. “O que nos informaram é que após a análise do projeto deve-se começar a parte de licenciamento ambiental, já como parte do processo de implantação do aeroporto”, revelou Costa.

A previsão é de que o licenciamento ambiental comece dentro de 15 dias. Existe uma expectativa da SAC de lançar as licitações dos três aeroportos do Mato Grosso remanescentes do primeiro processo ainda no mês de agosto. “Nos pediram para ajudar no processo, inclusive junto ao Estado, para agilizar o licenciamento ambiental”, enfatizou o secretário de Finanças.

Leia também:  Concurso da Seduc com 5,7 mil vagas encerra as inscrições nesta terça-feira (15)

O coordenador da SAC garantiu ainda que o aeroporto de Sinop será enquadrado como nível 4, com isso o município será contemplado com a maior das 3 plantas que integram o programa de reestruturação da logística aérea no interior. A projeção inicial, estimada através do Plano de Investimento, era de R$ 131,7 milhões. O cronograma do Banco do Brasil prevê o início das operações do novo aeródromo em abril de 2015. Acredita-se que o valor para Sinop ultrapasse 200 milhões de Reais.

NOVO AEROPORTO

Dentro do plano de reestruturação, o aeroporto local é enquadrado como médio-grande porte: entre 50 mil e 500 mil passageiro por ano. Quanto a classificação, haviam duas alternativas previstas no plano: 4C e 3C – que remete a capacidade de operação, em termos de pista. Segundo Juarez Costa, a SAC confirmou o 4C. Com essa classificação, a estrutura terá capacidade de pousos e decolagens de Boeing 737-800, para 189 passageiros e que no país é bastante utilizado pela Gol Linhas Aéreas. Com esse enquadramento, o pátio do aeroporto de Sinop terá oito posições para aeronaves, simultaneamente. A projeção futura é de que o aeroporto de Sinop tenha um fluxo de 500 mil embarques/ano até 2035. Essa é a conta feita pela SAC e pelo Banco do Brasil. Número vultuoso se considerarmos que em 2013 o aeroporto de Sinop contabilizou 82 mil embarques.

Leia também:  Intolerância | Três dos seis assassinatos de travestis em MT são por homofobia

ESTÁ NO PACOTE    

O projeto do aeroporto local contempla a construção de novo terminal de passageiros. Toda a estrutura operacional de navegação para aterrissagem e decolagem mesmo com mal tempo e torre de controle será instalada –conforme noticiamos em junho, hoje os pousos e decolagens são feitos “as cegas” sem um controle de solo.A obra contempla ainda um novo sistema de iluminação de pista, implantação de estrutura completa de combate à incêndio e ampliação da pista para 2,5 mil metros de comprimento com 45 metros de largura.

O PROGRAMA

A reestruturação do aeroporto de Sinop faz parte do “Plano de Aviação Regional”, que promoverá a reforma e a ampliação de 270 aeroportos regionais em todo o país, com investimentos federais no valor de R$ 7,3 bilhões. Os objetivos do plano incluem a integração do território nacional, o desenvolvimento dos polos regionais e o fortalecimento dos centros de turismo. O programa é desenvolvido em parceria com os governos estaduais e municipais, aos quais competem responder pelo custeio e gestão dos aeroportos. Em Mato Grosso são 12 aeroportos contemplados.

Leia também:  Exportações de soja acumula recorde em MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.