O candidato ao governo de Mato Grosso e deputado estadual de quinto mandato, José Riva (PSD), veio à Rondonópolis no início da tarde desta sexta-feira (26) para cumprir agenda de campanha. A coletiva de imprensa aconteceu na sede do Sindicato Rural.

Durante a entrevista, Riva abordou vários assuntos sobre a região e sua candidatura. Ele também aproveitou a oportunidade para contra atacar o também candidato ao governo, Pedro Taques (PDT).

Riva começou sua fala explanando a intenção de um modelo de governo descentralizado e suas expectativas para região.

“Em Rondonópolis quero trazer umas das quatro Secretaria de Desenvolvimento Regional e implantar já no 1º ano de mandato uma unidade de Unemat, além da ampliação do Hospital Regional, investimento em segurança e o resgate dos órgão públicos Estaduais”, destaca.

Leia também:  Vereador Silvio Negri comemora instalação do Parque Tecnológico em Rondonópolis

Apesar das propostas, Riva reconhece que foi ausente na região sul, como deputado, mas quer reverter o quadro como governador.

PROCESSOS
Riva não acredita que sua candidatura possa ser indeferida perante os mais de 100 processos criminais existentes contra ele.

“Não acredito, uma vez que consultei juristas renomados e três requisitos tem que estar presente na improbidade, dolo, enriquecimento ilícito e prejuízo ao erário e nenhum dos processos tem a presença destes três”, explicou.

O deputado também acrescenta que essa é a oportunidade para mostrar que não desviou dinheiro e que sim resolveu um problema na Assembleia Legislativa (AL). “Eu acredito que me enquadro à ficha limpa e vou ganhar em 1º turno, pode escrever”, ressalta.

Leia também:  Ministro Edson Fachin separa investigação sobre Temer e Aécio Neves no STF

ATAQUE
O candidato também disse que espera de tudo para a campanha, mas já adianta que todos os ataques serão respondidos.

“Nenhum dos candidatos é santo, até porque se fosse santo não seria candidato. Vou para o lado das propostas, mas se atirarem a pedra vou responder”, dispara.

Riva também contra atacou Taques que no começo da semana chegou a comentar que os mato-grossenses conhecem a história de Riva.

“Minha vida está explícita. Fui preso injustamente, colocado na mídia por isso todos os meus assuntos estão por cima do tapete, os dele estão por baixo do tapete. A sociedade vai conhecer após os debates”, finalizou o deputado acrescentando que se tivesse decidido ser candidato 10 dias antes das convenções, teriam mais partidos aliados na coligação.

Leia também:  Câmara concede Moção de Aplauso à Escola Carlos Pereira Barbosa
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.