Foto: assessoria
Foto: assessoria

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Postos de Combustíveis de Mato Grosso, Jucelino Porcino, e mais seis diretores do Sindicato declararam apoio à candidatura do senador Pedro Taques (PDT) ao governo de Mato Grosso.

“Pedro Taques não tem ficha suja como outros candidatos ao governo aqui em Mato Grosso. Como senador, sempre esteve à disposição para ouvir e ajudar a categoria. É uma pessoa com caráter, homem certo para Mato Grosso neste momento. Nós vamos nos engajar na campanha dele e levar as propostas para todos nossos companheiros de trabalho, família e amigos”, declarou Jucelino.

Em reunião realizada na tarde de ontem (28.07) com Pedro Taques, os representantes do sindicato expuseram as demandas da classe. Entre elas, está um demanda comum a todo cidadão: a melhoria da segurança pública. Postos de combustíveis são alvos de sucessivos assaltos, expondo ao risco a vida dos consumidores e dos trabalhadores. Em Mato Grosso, são cerca de 10 mil trabalhadores em postos de combustíveis.

Leia também:  Rondonópolis também está com a emissão de passaporte suspensa

Pedro Taques falou aos representantes do sindicato sobre os eixos do seu plano de governo. Sobre segurança pública, o candidato afirmou que a redução da violência passa primeiramente pelo investimento em saúde pública, com política contra as drogas lícitas e ilícitas. Em Mato Grosso, não há sequer uma unidade de tratamento pública para dependentes.

Além disso, é preciso investimento na polícia, em recursos humanos e tecnologia. Hoje a Mato Grosso tem cerca de 6.500 policiais militares na ativa, o mesmo número que tinha 20 anos atrás. O número ideal para o estado é de 11 mil homens. “As instituições públicas de Mato Grosso não acompanharam o crescimento econômico do estado. O governo de Mato Grosso não investiu nada em segurança pública”, disse o senador.

Leia também:  Meraldo assume na terça e cidade deve perder representatividade na AL
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.