A Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM irá sediar, nesta terça-feira (26), uma audiência pública para discutir o Plano Plurianual (PPA) Regional, do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico e Social do Vale do Rio Cuiabá. Os municípios de Rosário Oeste e Chapada dos Guimarães também receberam o evento, que é promovido pela secretaria executiva do Consórcio. A intenção é identificar as demandas prioritárias da região para os próximos quatro anos. O documento será enviado ao Ministério do Planejamento até o dia 07 de setembro, para que as ações sejam incluídas no planejamento orçamentário do Governo Federal.

O presidente do Consórcio e prefeito de Santo Antônio do Leverger, Valdir Ribeiro, explicou que a elaboração teve início após uma reunião dos consórcios de todo o país em Brasília, na qual o gestor representou a região Centro-Oeste. Na ocasião, algumas entidades realizaram apresentações sobre o trabalho que vêm desenvolvendo. “A prefeitura de Mauá recebeu investimentos através do Consórcio Intermunicipal do ABC, que correspondem ao triplo do orçamento anual”, contou Valdir. Ele ainda afirmou que a captação de recursos também pode acontecer junto à Secretaria de Estado de Planejamento de Mato Grosso (Seplan-MT).

Leia também:  IBGE aponta aumento de casamentos em Mato Grosso

A elaboração do PPA Regional do Vale do Rio Cuiabá aconteceu em oficinas técnicas e contou com a participação da secretaria executiva do Consórcio; do consultor Álvaro Lucas do Amaral; do superintendente regional da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar, Rodrigo Furquim; da gestora governamental e do analista da Seplan, Zelma Beatriz Paz e Rogério de Oliveira; e da gestora da Secretaria de Estado de Cidades (Secid-MT), Paula Baicere.

As demandas levantadas pelo grupo foram divididas em cinco eixos temáticos e respectivos temas prioritários:

1º Uso e conservação dos recursos naturais – Licenciamento e fiscalização ambiental, implantar o Cadastro Ambiental Rural (CAR), gestão da bacia hidrográfica do Rio Cuiabá e Saneamento Ambiental.

Leia também:  Pecuaristas iniciam setembro mais otimistas em MT

2º Infraestrutura da logística e mobilidade urbana, rural e regional – Projetos estratégicos multimodais regionais, gestão de patrulhas mecanizadas e mobilidade intra-regional.

3º Desenvolvimento Econômico Regional Sustentável – Diversificação e adensamento cadeias produtivas, fortalecimento da agricultura familiar, inovação tecnológica; desenvolvimento do turismo, Sistema de Inspeção Regional, Irrigação, promoção e marketing econômico.

4º Gestão e governança regional – Planejamento e desenvolvimento regional, modernização administrativa, planejamento e gestão urbana.

5º Desenvolvimento social – Ampliação e melhoria dos serviços sociais, promoção da cultura regional, educação no campo e cidades digitais.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.