Apesar de ter 11 vitórias em GPs da Fórmula 1 no currículo, comemorou a primeira conquista na Stock Car com a empolgação de um jovem piloto. Ao término do acirrado duelo contra Thiago Camilo na Corrida do Milhão, disputada no Autódromo Internacional de Goiânia, neste domingo, o paulista de 42 anos gritou, abraçou o filho Dudu, de 12 anos, e fez até uma animada dancinha no teto do carro. A festa não foi à toa. Para Rubinho, vencer na principal categoria do automobilismo brasileiro representa um renascimento em sua longa carreira.

– Ganhar a Corrida do Milhão é um sentimento único. É um renascimento. A Stock Car, para mim, é uma nova chance, depois de tudo aquilo que eu passei na minha carreira. E tenho o prazer de estar dividindo isso com o meu filho. Quando eu tinha seis anos de idade e competia no kart em Interlagos, nunca poderia imaginar que chegaria aos 42 anos com tanta competitividade, com tanta vontade e tanta coisa para mostrar – emociona-se Barrichello.

Leia também:  Richard Gama vence três e cai nas semifinais para líder

Além de competir na Stock Car com o mesmo entusiasmo dos tempos de F-1, Rubinho ressalta também que a maturidade profissional veio acompanhada pelo privilégio de ter os filhos, Dudu e Fernando, de 8 anos, por perto. Ele, que ainda detém o recorde de GPs disputados na F-1, com 326 largadas, conta que as crianças agora conseguem compreender melhor seu trabalho. Com o entendimento, veio também a vontade de seguir os passos do pai. Apesar de incentivar, Rubinho diz que procura não pressionar os filhos sobre o futuro.

– Eu estou vivendo um momento especial. Em 2008, quando corria pela Honda na F-1, as crianças ainda eram pequenas, não entendiam muito bem. Hoje, eles acompanham, mostram interesse. Mas eu sempre deixo bem claro que eles são livres para escolher o que querem fazer daqui dois, quatro, 10 anos. O automobilismo pode inspirá-los para a vida, porque é importante que eles vejam que a vitória é resultado de todo um trabalho de dedicação, de superação e de garra – afirma Rubinho.

Leia também:  Com a demissão de Ceni, São Paulo vai completar 16 técnicos em 8 anos

A vitória deste domingo foi comemorada à exaustão ao lado dos filhos. Dudu, que já disputa campeonatos de kart pelo Brasil, acompanhou a prova atentamente e não escondeu o nervosismo diante da acirrada disputa que o pai travou contra Thiago Camilo nas últimas voltas. O sufoco, no entanto, foi recompensado com o triunfo na principal corrida da temporada. Rubinho afirma que vai dividir o prêmio de 1 milhão de reais com a equipe Full Time, e diz que parte da bolada servirá para financiar as aventuras dos filhos no automobilismo.

– Não poderia ter desejado uma vitória melhor, com muita emoção e disputa. Sem dúvida, a vitória é muito mais importante do que o dinheiro. Metade do prêmio vai para a minha equipe, que é formada por pessoas sensacionais, que dedicam uma vida inteira para fazer isso acontecer, fruto de um trabalho árduo que é feito diariamente. Uma parte vai para o Instituto Barrichello Kanaan (que desenvolve projetos sociais ligados ao esporte) e outra poderá ajudar a financiar as crianças no kart, porque está ficando bem caro. Eu até tentei incentivá-los a praticar golfe ou vôlei, mas não tem jeito, eles gostam mesmo é de ir para a pista – brinca o piloto.

Leia também:  Luverdense deixa a zona de rebaixamento

Com a vitória em Goiânia, Rubinho soma mais 24 pontos e chega à quarta posição do campeonato, totalizando 69. O líder é Átila Abreu, quarto colocado neste domingo e dono de 76 pontos. A Stock segue agora para Cascavel, no Paraná, que será palco da rodada dupla válida pela sexta etapa da temporada. A corrida será no dia 17 de agosto.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.