A região de Rondonópolis é pólo educacional, somando a população das cidades vizinhas, segundo dados do IBGE, a aproximadamente a 1 milhão de habitantes.

Gozamos aqui dos serviços da UFMT, além de várias instituições particulares. Pois bem, vejo que na área educação carente está a população, a UNEMAT viria ajudar, mas não veio! Foi publicado nos jornais que em agosto começariam os cursos de Direito, Jornalismo e Letras, cadê???

Mas, agora é período eleitoral, os deputados, vereadores e partidários estão muito tensos com a confusa campanha. É ex-procurador, é operação da PF, do MPF, MPE, cacife que sai, partido que entra, coligação que quer mais, ufa! Cansei! Imagina os interessados diretamente que participam das siglas.

Voltando ao caso UNEMAT, veja que tanto a comissão em prol da UNEMAT, como vereador que vestiu-se da própria corporificação da UNEMAT, deputados que tiraram fotos e foram na mídia calaram, esfriaram. Tanto o é que dizem que vão fechar o campus de Alto Araguaia e abrir um campus em Vila Rica, que já tem um núcleo, pensa! E nós?

Leia também:  Redução de mama: com ou sem prótese de silicone?

O único curso que iria vir e tem prestígio mesmo era o de Direito, pois Letras até a particular fechou o curso pela baixa demanda em nossa cidade. Jornalismo a faculdade privada, que exclusivamente ofertava o curso, também fechou, e Alto Araguaia nem fecha turma inteira pela Unemat.

Se você observa no site da tal UNEMAT, vai ver que tem Direito em Cáceres, Pontes e Lacerda, Barra do Bugres, Diamantino, todas cidades pequenas e perto uma da outra. Critério elegido, político.

Agora, veja uma lógica simplista caro leitor: se o orçamento da UNEMAT é publico, nós da região sudeste estamos pagando para estas regiões estudarem às nossas custas, uai! Políticos, acordem!! Meu povo, ajuda aí!!!!

Leia também:  Quando até a indignação é corrompida

Os senhores sabiam que a UNEMAT está em cidades de menos de 10.000 mil habitantes? Bem, pelo movimento político, a implicação lógica é de que estas cidadezinhas do norte/oeste de Mato Grosso tem ótima articulação política. E Rondonópolis e a região sudeste? NÃO TEM!

Navegando pelo site, vemos que a UENAMT está nas cidades de Alto Araguaia, Barra do Bugres, Cáceres, Colíder, Diamantino, Juara, Luciara, Nova Mutum,Nova Xavantina, Pontes e Lacerda, Sinop, Tangará da Serra. Eita, Luciara tem menos de 10 mil habitantes. As demais, com total certeza tem menos que 200 mil! Mas e a força política, olha que é ótima!

Estamos em julho, começo de agosto, todos calados! Não temos força política para educação pública de qualidade. Ah, igual o movimento da Universidade Federal de Rondonópolis que congelou! Quais os motivos, cadê bancada federal? Força política minguada.

Leia também:  O uso excessivo da internet causa doenças?

Aqui como pólo natural do agronegócio e indústrias, até pela logística territorial, devemos pensar, articular a vinda de cursos de engenharias, saúde e tecnologias, devemos projetar o crescimento social e econômico.

A Universidade para Chauí “é uma instituição social e como tal exprime de maneira determinada a estrutura e o modo de funcionamento da sociedade como um todo. Tanto é assim que vemos no interior da instituição universitária a presença de opiniões, atitudes e projetos conflitantes que exprimem divisões e contradições da sociedade”.

UNEMAT, vem ou não? Com a palavra os deputados, vereadores e comissão…

 

Carlos M. Barros

Mestre em Ciências Sociais, professor universitário

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.