A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu sua estimativa para produção brasileira de cana-de-açúcar na safra 2014/15 para 659,1 milhões de toneladas, no segundo relatório sobre o ciclo divulgado nesta quinta-feira (07). Em abril, a projeção do órgão era de 671,69 milhões de toneladas.

Se confirmado, o volume será praticamente o mesmo produzido na safra anterior, que foi de 658,8 milhões de toneladas.

O levantamento da Conab mostra que houve elevação da área de corte entre as safras, que passou de 8,8 milhões para 9,1 milhões de hectares. Entretanto, as condições climáticas desfavoráveis vêm contribuindo de maneira negativa na produtividade dos canaviais, sobretudo da região Centro-Sul. A estimativa de produtividade divulgada hoje é de 72.444 quilos por hectare. Em abril, a estimativa era de 73.569 quilos por hectare. No ciclo anterior, quando não houve uma seca nas regiões produtoras, a média foi de 74.769 quilos por hectare.

Leia também:  MT | Captação do leite sofre queda de 5,86 pp

A Conab informa que a maior parte da produção de cana deverá ser destinada ao etanol, representando 54,2% da cana equivalente. A produção do etanol hidratado apresenta queda de 6,54% entre as safras, de 16,1 bilhões para 15 bilhões de litros. A produção de anidro, destinado à mistura com a gasolina, deve subir 6,11%, de 11,8 bilhões para 12,5 bilhões de litros. A produção de etanol total deverá passar de 27,9 bilhões para 27,6 bilhões de litros.

Já a produção de açúcar está estimada pela Conab em 38,25 milhões de toneladas, com crescimento de 1% em relação as 37,9 milhões de toneladas produzidas na safra anterior.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.