Em portaria assinada pelo ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, foram publicados no Diário Oficial da União desta sexta-feira (22) os novos valores dos preços mínimos para a safra 2014/2015, bem como dos produtos das regiões Norte e Nordeste da safra 2015. Ocorreram reajustes em itens como arroz longo fino em casca, algodão em caroço, soja e leite. A definição dos preços procurou garantir a manutenção da renda de produtores, tendo como base os custos de produção, os quais foram calculados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A decisão foi encaminhada em resolução do Conselho Monetário Nacional, e aprovada em reunião extraordinária que ocorreu no dia 13 de agosto.

Leia também:  Setor varejista prevê melhor Natal em 4 anos

A publicação dos preços mínimos apoia os produtores na decisão de plantio desta safra, além da busca de crédito e custos. No caso do leite, cuja vigência do preço se inicia de imediato, facilita a contratação de crédito para a estocagem do produto.

O preço mínimo é uma ferramenta de política agrícola, a qual permite aos agricultores manterem a renda, no caso de queda acentuada nos valores de mercado. Em casos como este, o governo banca a diferença entre o preço mínimo e as cotações de mercado, impedindo que o agricultor tenha prejuízo e escassez de alimento na safra seguinte.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.