O sorriso ainda está no rosto de Mauro Vinícius da Silva, o Duda, mesmo que ainda não seja aquele sorriso largo do pódio no Mundial de atletismo em pista coberta, em março. O bicampeão mundial do salto em distância voltou às competições no sábado, teve dificuldades para encaixar a corrida e ficou apenas na sexta colocação do Campeonato Ibero-Americano. A marca de 7,56m é bem inferior aos 8,28m do ouro na Polônia, mas não preocupa Duda. Depois de quatro meses parado para tratar uma antiga lesão no joelho esquerdo, a competição em São Paulo foi apenas um primeiro passo de uma caminhada de volta ao topo. O brasileiro quer seguir a trilha do seu maior adversário no momento: o inglês Greg Rutherford.

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

– O Greg é o primeiro do ranking mundial hoje e é o campeão olímpico. Ano passado ele não teve bons resultados. Ele se machucou no começo de 2013 e de novo depois. Acho que ele conseguiu voltar porque insistiu. Não pode abaixar a cabeça. Ele serve de exemplo e motivação para treinar mais para corrigir e voltar, defender o Brasil e melhorar a marca pessoal, como ele fez. Saltador é isso, vive de altos e baixos – disse Duda.

Depois de conquistar o título olímpico em casa em 2012, o inglês sofreu com as lesões e sequer foi ao Mundial de Moscou no ano passado e ao Mundial de pista coberta de Sopot, em que Duda foi campeão. Greg, porém, retornou com tudo ao cenário mundial. Ele quebrou o recorde pessoal em mais de 15cm ao saltar 8,51m, marca que é a melhor do mundo neste ano.

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá

Esta não foi a primeira lesão de Duda, que sempre conseguiu voltar a voar longe. A melhor marca do bicampeão mundial indoor é o 8,31m do Troféu Brasil de 2013. Agora, ele precisa recuperar a boa forma.

– Desta vez foi diferente porque achei que essa lesão não era importante. Achei que não era tudo isso. Pensei que não ia perder tanto tempo, tanta forma física. Acabei perdendo muita competição importante, como etapas da Liga Diamante. Agora é fortalecer mais, treinar como já vinha fazendo, com atenção especial para o joelho – disse o saltador.

Os próximos passos de Duda para voltar ao topo estão agendados. Ele já volta a competir no próximo domingo, no GP de Belém. No dia 28 de agosto, o brasileiro participa da etapa de Estocolmo da Diamond League. No dia 5 de setembro, ele disputará mais uma etapa, só que em Bruxelas. Em outubro, Duda estará no Troféu Brasil, competição que abre a busca por índices para o Mundial de Pequim, em 2015.

Leia também:  Luverdense fica no empate com o Paraná
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.