Os financiamentos de veículos no Brasil apresentaram melhora no mês de julho, na comparação com junho, mas continuam em declínio se comparados com o mesmo período do ano passado. O número de veículos vendidos a crédito no país foi de 537 mil unidades, considerando-se automóveis de passeio e comerciais leves, motocicletas, veículos pesados e outros. O volume representa uma alta de 16% em relação a junho último e queda de 10% na comparação com julho de 2013. No acumulado do ano, foram financiados 3,572 milhões de veículos, uma queda de 8% ante os primeiros sete meses de 2013.

O levantamento é da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas.

“A Copa do Mundo contribuiu para a redução do volume de operações em junho. Com o fim dos jogos, o mercado voltou a operar no mesmo nível de maio, quando os financiamentos de veículos somaram 532 mil unidades. Dessa forma, tanto a redução do mês de junho (-12%), em relação a maio, quanto o significativo aumento de 16% em julho sobre o mês anterior devem ser analisados considerando os jogos no período”, disse Marcus Lavorato, gerente de Relações Institucionais da Unidade de Financiamentos da Cetip.

Leia também:  Preço da gasolina e do diesel deve aumentar nas refinarias do País nesta terça

Em meio a um cenário de baixa no setor automotivo, os financiamentos de carros de passeio vêm sofrendo consecutivas quedas em relação ao ano passado. Apesar disso, na comparação mensal, o segmento apresentou melhora. Em julho, o financiamento dos automóveis leves, entre novos e usados, somou 418.834 unidades, queda de 8,4% em relação a julho de 2013 e alta de 15,6% na comparação com junho deste ano. Considerando apenas os autos leves novos, foram financiados 170.206 unidades, redução de 17% na comparação anual e aumento de 13,1% em relação a junho de 2014.

Os dados também mostram que, em julho deste ano, os automóveis de passeio com quatro a oito anos de uso apresentaram um crescimento de 6%, em relação ao mesmo mês de 2013, e somaram 125 mil unidades financiadas. Já os financiamentos de carros com até três anos de uso tiveram uma redução de 3,5% na comparação com o ano anterior e totalizaram 83 mil unidades financiadas.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (23/10/17) em Rondonópolis

Em relação às modalidades de financiamento, o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) continua sendo a mais escolhida pelos consumidores. Em julho, foram realizadas 439 mil operações pelo CDC, alta de 15,2% na comparação com o mês anterior e queda de 11% em relação a julho de 2013. Na comparação anual, a participação do CDC também apresentou redução e passou de 82,9% para 81,7%.

O levantamento nacional de julho também apontou que o tíquete médio de financiamento por tempo de uso dos veículos com mais de 13 anos apresentou o maior aumento e passou de R$ 9,021 mil para R$ 10,5 mil, alta de 16,5% na comparação com julho de 2013. Considerando novos e usados, o tíquete médio teve um crescimento de 2,5% e passou de R$ 24,432 mil para R$ 25,045 mil.

Leia também:  Bandeira amarela | Conta de luz será mais barata em setembro

O boletim também destaca que o prazo médio de financiamento por tempo de uso se manteve para os veículos usados de até 3 anos, de 4 a 8 anos, de 9 a 13 anos e com mais de 13 anos. Já as unidades novas apresentaram uma queda do prazo médio de financiamento de 39 meses, em 2013, para 37 meses, em 2014.

As concessões de crédito para financiamentos de veículos somaram R$ 14,2 bilhões em julho, um aumento de 13% sobre o mês anterior e de 5% quando comparado com julho de 2013. São levadas em consideração operações de CDC, leasing e autofinanciamento (consórcio).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.