Em reunião com Sindicato das Indústrias Madeireiras do Norte do Estado de Mato Grosso (Sindusmad) em Sinop, o candidato ao governo Pedro Taques (PDT-MT) apresentou, nesta quinta-feira (07.08), seus compromissos para o setor de base florestal. Entre as principais medidas de estímulo à atividade madeireira no Estado, o pedetista ressalta a necessidade de descentralização da gestão ambiental para os municípios e fortalecimento das Unidades Regionais de gestão.

“Em resumo: precisamos fazer a Sema [Secretaria Estadual de Meio Ambiente] funcionar. Em razão da burocracia e falta da segurança jurídica, o setor madeireiro está sendo penalizado. Em 10 anos, o setor se reinventou, se organizou para trabalhar dentro da legalidade, mas ainda sofre preconceito”, afirmou Pedro Taques.

Leia também:  Setrat atende indicação de vereador e sinaliza ruas do Jardim Serra Dourada

Um dado importante repassado pela diretoria do Sindusmad diz respeito à arrecadação do ICMS. Neste ano, o montante reduziu 60% em comparação ao mesmo período do ano passado. O motivo, segundo o setor, seria a burocracia da Sema.

Para Pedro Taques, o importante não é criar uma nova secretaria, mas fazer funcionar a estrutura existente. Além disso, o candidato a governador aponta a legislação tributária instável como outro problema do setor.

“O grande gargalo na gestão ambiental do estado é a ineficiência no procedimento de licenciamento ambiental, burocrático e lento. Tal ineficiência vem causando represamento de milhares de processos que, somente após pressão da sociedade, são submetidos a forças-tarefas emergenciais para destravar o processo de licenciamento”, ressaltou Pedro Taques.

Leia também:  Prefeito recebe diretores e encaminha demandas da Educação

Outro aspecto que, de acordo com o candidato, afeta diretamente esse setor econômico é a questão fundiária, “aflorada nos últimos tempos pela necessidade de georreferencimento para os casos de transmissão, desmembramento e remembramento”.

O membro do Sindusmad e empresário do setor, Gleison Tagliari, disse que está promovendo esse encontro da diretoria com todos os candidatos, mas que o setor está cansado de promessas e espera agora mudança de atitude. “Queremos mudança de atitude dos governantes, alguém que assuma a gestão que hoje está à deriva”, afirmou. Ele disse ainda que os avanços nos últimos anos foram tímidos. “Avançou sim, mas a passo de tartaruga, em descompasso com o crescimento econômico do Estado”, concluiu.

Leia também:  Maggi continua no Governo e descarta entrar na disputa em 2018

Compromissos – Além de fortalecer ações que elevem a eficiência da Sema, Pedro Taques assume em seu plano de governo o compromisso proporcionar segurança jurídica ambiental e tributária; estabelecer mecanismos de utilização da madeira de reflorestamento; e incentivar e apoiar o reflorestamento com madeiras nobres (poupança verde) com prioridade para áreas degradadas ou subutilizadas.

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.