Corpo é carregado por parentes - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Corpo é carregado por parentes – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Foi com muita comoção e homenagens que o corpo da empresária Cleusa Feltrin Martins, 60 anos, foi sepultado na manhã desta sexta-feira (01), no cemitério Vila Aurora, em Rondonópolis. Centenas de pessoas, entre empresários e familiares acompanharam o cortejo fúnebre até o jazigo da família Sanchez e Martins.

Durante a caminhada, apenas o som do choro e o cantar dos pássaros se destacavam entre o silêncio de quem acompanhou o momento do enterro. Uma oração pedindo o conforto dos familiares e uma salva de palmas marcaram a despedida da empresária.

Desolado, o sobrinho de Cleusa, Thiago Martins, comentou a morte da tia e a internação do tio.

“É muito duro perder um ente querido, ainda mais de uma forma trágica como foi. Nossa família está muito triste e inconformada. Minha tia foi mais uma vítima das estradas mato-grossenses”, comenta Thiago ressaltando a importância que ela teve no desenvolvimento comercial do município.

Leia também:  Projeto “O Rio é Nosso” reuniu mais de 1,6 mil voluntários para limpeza do Ribeirão Arareau

A outra vítima do acidente, esposo de Cleusa, José Antonio Martins Sanchez, segue internado em estado grave na Santa Casa de Misericórdia. Ele teve os dois pulmões perfurados e uma das pernas quebradas em três lugares.

“Foi feita a drenagem no pulmão e agora ele está sedado. Somente após esse período será feito a cirurgia na perna”, disse Thiago Martins, sobrinho das vítimas.

Cleusa que junto com o marido era proprietária do grupo Macledi, deixa mãe, esposo, irmãos, três filhos e três netos.

Apenas o som do choro e o canto dos pássaros se sobressaiam sobre o silêncio - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Apenas o som do choro e o canto dos pássaros se sobressaiam sobre o silêncio – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

ACIDENTE

O acidente que vitimou Cleusa Martins e deixou seu esposo, José Antonio, em estado grave aconteceu no último sábado (30), na BR-158, região do município de Ribeirão Cascalheira.

Leia também:  Bombeiros registram quase 400 casos de incêndios em Rondonópolis

Era noite quando o acidente aconteceu. José conduzia uma F-250 cabine dupla e ao terminar uma curva surpreendeu com um caminhão parado no meio da pista devido a uma pane elétrica. Cleusa morreu no local do acidente, presa às ferragens.

SAIBA MAIS – Empresária de Rondonópolis morre em acidente

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.