Aos 6 meses de vida a criança deve começar a introdução alimentar, nessa fase que a criança começa a descobrir as texturas, sabores e formas de cada alimento. O processo deve ser lento e gradual, respeitando a aceitação da criança. Além disso é fundamental a paciência dos pais para que a criança prove cada alimento (mesmo que rejeitado) por no mínimo 20 vezes.

A partir de então a criança começa a adquirir seu próprio hábito alimentar e o exemplo dos pais é fundamental para que a criança perpetue os hábitos saudáveis. Todos essas medidas são responsáveis por proporcionar uma alimentação saudável na vida adulta e diminuir a chances de doenças causadas pela alimentação, como obesidade, diabetes e hipertensão. A introdução alimentar também é muito importante para proteger a criança de diversas alergias alimentares em todas as fases de sua vida.

Confira os alimentos que não devem ser introduzidos no primeiro ano de vida do bebê:

mel

Mel – Pode estar presente no mel esporos da bactéria Clostridium botulinum, responsável pelo botulismo. Como o sistema imunológico do bebê ainda não está maduro há o risco de botulismo infantil. Espere até os 12 meses para oferecer mel ao bebê.

Açúcar – O Açúcar e produtos que o contenham, não devem ser oferecidos ao bebê menor de 12 meses, pois possui calorias vazias, que não acrescentam em nutrientes e colaboram com aumento de peso de forma não saudável.

Engrossantes – Amido de milho e preparados de arroz, milho, aveia. O leite oferecido ao bebê nunca deve ser engrossado, pois ao engrossar aumenta-se muito a quantidade de calorias oferecidas ao bebê predispondo-o a obesidade. As farinhas preparadas de cereais, muito recomendadas até por profissionais de saúde, possuem grande quantidade de açúcar, colaborando ainda mais com aumento do peso de forma não saudável.

leite derivados

Leite e derivados – Para os bebês sua proteína é de difícil digestão e muito alergênica. Além de causar microhemorragias no intestino do bebê, podendo ocasionar anemia.

Petit suisse – O famoso petit suisse (que no comercial vale por um bifinho), está muito presente na vida dos bebês que começam a se alimentar, porém a recomendação do próprio fabricante é que este produto deve ser consumido apenas por crianças acima de 4 anos. Exatamente por conter grande quantidade de açúcares, leite e corantes que podem causar obesidade e alergias.

Farinha de trigo – A farinha de trigo e os produtos produzidos a partir dela como pães, biscoitos, bolos, macarrão não devem ser oferecidos ao bebê antes de 1 ano de idade, pois sua proteína glúten é muito alergênica, e ao ser oferecida quando o sistema imunológico do bebê ainda está em formação pode acarretar alergia ao trigo e também a outros alimentos

frutos do mar

Frutos do mar – Também possui grande alergenicidade e por isso devem ser oferecidos apenas a partir dos 2 anos de idade.

Refrigerantes – Possui grande quantidade de açúcar, que colabora com a obesidade, além de muitos aditivos químicos.

Produtos industrializados – Gelatina, enlatados, embutidos, suco industrializado, produtos industrializados possuem grandes quantidades de aditivos químicos, corantes, açúcares e gorduras.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.