Juntos, integrantes da família Scheffer esta entre os maiores doadores da campanha do senador Pedro Taques (PDT) ao governo de Mato Grosso. Apenas com a doação de oito membros do clã a campanha do candidato recebeu quase R$ 587 mil. Conforme a primeira parcial da prestação de contas de campanha à Justiça Eleitoral, Taques arrecadou R$ 2,5 milhões.

Contudo, é o produtor rural Nelson José Vigolo, do Grupo Bom Jesus, o maior financiador da campanha. Ele doou R$ 950 mil e mais R$ 300 mil de uma das empresas do grupo, totalizando R$ 1,2 milhão.

A presença de Eraí Maggi (PP) no arco de alianças e do candidato a vice-governador, Carlos Fávaro (PP), atraiu o setor produtivo para a campanha.

Leia também:  Taques trabalha aproximação a Jayme

A realidade de Pedro Taques difere dos seus adversários. José Riva (PSD) declarou a receita de R$ 174,7 mil, seguido pelo candidato do PSOL José Roberto com R$ 93,9 mil declarados e Lúdio Cabral (PT) apresentou gasto de R$ 66,9 mil. O candidato José Marcondes, “Muvuca”, não fez a primeira prestação de conta.

Nenhum candidato ao governo gastou mais do que arrecadou.

A próxima prestação parcial de contas dos candidatos deve ser informada a Justiça Eleitoral de 28 de agosto a 02 de setembro. A prestação final das contas de campanha deve ocorrer até 30 dias após a eleição.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.