O número de mortos no recente conflito Israel-Palestina já provocou mais de 2 mil mortos na Faixa de Gaza, informou hoje (18) o Ministério da Saúde, acrescentando que mais feridos nos ataques israelenses acabaram morrendo.

De acordo com a nota, um total de 2.016 pessoas morreram e mais 10.196 ficaram feridas durante a ofensiva israelense a Gaza, há mais de um mês. Entre os mortos estão 541 crianças, 250 mulheres e 95 homens idosos.

O número de mortos, que estava fixado em 1.980, subiu depois de várias pessoas feridas no conflito terem morrido em hospitais de Gaza, no Cairo e em Jerusalém, locais para onde foram levadas para receber tratamento médico.

Leia também:  Presidente Donald Trump cancela reunião com Kim Jong-un

Os médicos também encontraram um cadáver nos escombros do distrito de Shejaiya, no leste da cidade de Gaza, que estava no local há mais de três semanas, segundo o comunicado.

Hoje, do outro lado do conflito, o Exército de Israel confirmou que cinco dos 64 soldados abatidos em combate morreram como resultado de “fogo amigo”.

Desde que começaram as hostilidades, em 8 de julho, o governo israelense assegura que o objetivo do Exército é destruir as plataformas de lançamento de rockets e os túneis escavados pelas milícias palestinas entre Gaza e o território de Israel.

Nas últimas semanas, as duas partes acertaram duas tréguas humanitárias de 72 horas, renovadas na quinta-feira (15) por mais cinco dias, para continuar as negociações sobre os termos de um acordo que ponha fim à ofensiva militar.

Leia também:  Americana espanca idoso mexicano com bloco de concreto

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.