Mesmo após o fim da greve do IBGE, a pesquisa mensal de emprego ficou comprometida e os dados de julho não foram divulgados por completo, sem uma média da taxa de desemprego. Os números deveriam ter sido divulgados nesta quinta-feira (21) pelo órgão.

Trata-se do terceiro mês seguido sem uma taxa média das seis regiões pesquisadas por conta do atraso na coleta, análise e processamento dos dados de Porto Alegre e Salvador.

Em São Paulo, a taxa ficou em 4,9%, pouco abaixo dos 5,1% de junho. Em julho de 2013, o indicador havia sido de 5,8%.

No Rio, a taxa de desemprego ficou em 3,6% em julho, a mais baixa das quatro regiões que tiveram dados divulgados.

Leia também:  Suspensão da venda de mais de 30 planos de saúde pela ANS entra em vigor nesta sexta

Recife teve um percentual de 6,6%, e Belo Horizonte, de 4,1%.

O protesto dos servidores, que durou dois meses e terminou na semana passada, comprometeu a média de desemprego de julho, calculada a partir de resultados das seis regiões metropolitanas do país, porque faltaram dados de Salvador e Porto Alegre.

São as mesmas áreas que não tiveram informações apresentadas em maio e junho.

Não houve, segundo o IBGE, tempo hábil para fazer a crítica e a análise dos dados, que foram coletados em campo. A pesquisa ainda estava sendo concluída antes do fim da greve.

O instituto projeta divulgar em 25 de setembro os dados das duas regiões que não foram apresentados e a média das seis áreas de maio a julho.

Leia também:  Garota posta homenagem ao pai sem saber que minutos depois ela e a mãe seriam mortas por ele
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.