O presidente do UFC, Dana White, confirmou que a revanche entre José Aldo e Chad Mendes vai acontecer no Brasil no UFC 179, marcado para o dia 25 de outubro, no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Adversário de Aldo no combate, Chad Mendes foi pego de surpresa com o anúncio, mas garante que já superou o fato de luta não acontecer em solo americano.

– Eu soube dessa confirmação pelo Twitter. Assim que acabou o card de San José, eu fui checar os comentários e vi que o Dana tinha anunciado que seria no Brasil. Então eu liguei para o meu empresário e foi assim que soubemos. Eu queria que essa luta fosse aqui nos EUA porque queria a minha família e amigos presentes nesse momento, que vai ser um dos mais importantes da minha vida. Queria que eles pudessem celebrar comigo. Mas Dana é o chefe e sabe o que está fazendo. Agora vamos comprar algumas passagens e o restante vai ter que se contentar em assistir pela TV. Faz parte. Essa luta pode ser no Brasil ou na lua que o resultado não vai mudar. Vou vencer igual. Na hora em que a porta do octógono se fechar, seremos eu e ele e não há nada que ele possa fazer para mudar isso. Eu sei que estou destinado a ser o campeão. Vai ter um gosto especial poder tomar o cinturão dele no Brasil – declarou o atleta do Team Alpha Male em entrevista ao Combate.com.

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá

Inicialmente, a revanche entre Aldo e Mendes estava agendada para o dia 2 de agosto, em Los Angeles, mas o brasileiro machucou as costas durante uma sessão de treino,o que ocasionou o adiamento do duelo. Desde então, os dois adversários vêm trocando provocações por intermédio da imprensa. O americano acusou Aldo de estar fingindo uma lesão para fugir do confronto, e o atleta da Nova União respondeu questionando a boa forma do adversário, incluindo, em tom irônico, uma cutucada sobre os “suplementos” de que o americano faz uso. Depois de várias idas e vindas, Mendes se disse atônito com as repostas do campeão e acredita que o episódio lhe deu vantagem no jogo mental.

Leia também:  Diretoria do União decide manter 15 jogadores que disputaram a Série D

– Eu fiquei muito surpreso com o que ele disse, principalmente porque Aldo foi muito rude. Ele ficou bravo porque eu disse que ele estava fingindo que estava machucado e que estava correndo de mim, e fazendo uma manobra para levar essa luta para o Brasil. E agora a luta vai ser onde? Mas eu nunca vi o Aldo responder assim para ninguém. Ele falou muita coisa, perdeu a paciência. Isso foi algo muito grande para mim, porque eu vi que realmente entrei na cabeça dele. Uma coisa que eu aprendi nesse tempo todo de carreira é que, se o seu oponente perder a paciência, você já está na cabeça dele. No jogo mental, eu estou um passo à frente de José Aldo, sem dúvida alguma.

Leia também:  Cuiabá Arsenal encara último rival da 1ª fase do brasileiro

Chad Mendes ainda falou sobre os treinos, as dificuldades de adaptação ao Rio de Janeiro no primeiro duelo contra Aldo e a preocupação com os testes antidoping no Brasil.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.