A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai iniciar a desmobilização de 18 imóveis que não mais atendem suas finalidades armazenadoras em 11 estados da federação. O processo, que vem sendo feito pela comissão especial de alienação, é parte do Plano Estratégico de Modernização da empresa. A licitação dos imóveis deve ocorrer nos próximos meses.

Desse grupo, três serão doados e 15 estão prontos para serem vendidos, porque já possuem a documentação inicial exigida pelo processo de alienação, aguardando, segundo a área financeira da Companhia, apenas normas de publicação dos editais, o que deve ocorrer nos 60 dias seguintes à finalização.

Os destinados à venda estão situados nos municípios de Sinop (MT), Manicoré (AM), Uruburetama (CE), Pindaré-Mirim (MA), Glória de Dourados e Pedro Gomes (MS), Passa Quatro (MG), Curitiba (PR), Goiana e Recife (PE) e Natal (RN). Os doados são os de Sobral (CE) e Pimenta Bueno e Ouro Preto d’Oeste (RO). Outras unidades estão também com os processos em andamento, sem interrupção, frisam os técnicos, aguardando o fechamento de questões burocráticas, como regularização, avaliação e, finalmente, venda.

Leia também:  Não registrando casos de sarampo há 17 anos, Vigilância Epidemiológica faz alerta e orienta mato-grossenses

A desimobilização ou venda de imóveis sem valor produtivo, por não estarem mais adequados ao modelo de armazenagem que a Companhia quer implantar, está de acordo com o seu plano de modernização. Isto vem ocorrendo desde que as representações regionais detectaram a inutilidade de mantê-los sob sua responsabilidade, gerando, em alguns casos, despesas desnecessárias ao erário. A solução encontrada e que estava sendo analisada pela Conab foi a sua venda e desincorporação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.