Em quatro dias de competições, o Brasil conquistou apenas uma medalha no Mundial da Rússia – o bronze com Érika Miranda. O desempenho está bem abaixo do esperado pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) até agora. Nesta sexta-feira (29), mais três brasileiros entram no tatame da Traktor Arena, em Chelyabinsk, para tentar mudar esse panorama. Campeão mundial em 2007, Tiago Camilo quer repetir a dose na categoria médio (90kg). A estreante Bárbara Timo espera surpreender, mas tem um caminho difícil pela frente. E, dona de três medalhas em mundiais, Mayra Aguiar tenta sair do quase para “completar o pódio” e levar para casa o seu primeiro ouro.

Aos 23 anos, Mayra é uma jovem veterana. A brasileira subiu no pódio nas últimas três edições. Em Tóquio 2010, ficou com a prata; e em Paris 2011 e no Rio 2013, com o bronze. Dessa vez, ela quer sair da Rússia com a medalha dourada no peito. No entanto, sabe que precisa se superar. Depois de dez meses parada por conta de cirurgias no ombro e no joelho, voltou a competir apenas no mês passado. E foi em grande estilo, vencendo o Grand Slam de Tyumen.

Leia também:  1ª Paraolimpíada deve contar com 139 alunos em Rondonópolis

– Falta o ouro para fechar o pódio. Um Mundial é muito forte. Às vezes, mais que as Olimpíadas. Mas tenho que estar preparada para tudo. Estou voltando de cirurgia e só fiz uma competição, de que me sagrei campeã. E isso me deu bastante confiança para lutar esse Mundial. É isso que vou levar de vantagem. A desvantagem é que não tive todo tempo de treinamento de quimono que as outras tiveram. Mas eu acabei fazendo muito a parte física, estou muito forte. Como fiquei muito tempo sem competir estou com muita gana, muita vontade de lutar. Não sei se chego 100%. Mas por ter feito o físico forte, isso pode compensar – disse Mayra, que estreia contra a italiana Assunta Galeone, de quem já ganhou três vezes em três confrontos.

Leia também:  União joga domingo diante do Sinop no Luthero Lopes

Depois de ser cortado na véspera do Mundial do ano passado, no Rio de Janeiro, por conta de uma lesão no ombro, Tiago Camilo está de volta ao campeonato. Sem competir há quase um ano, o paulista retornou em grande estilo em abril, sendo campeão do Pan-Americano de Guayaquil. Em junho, foi prata no Grand Prix de Havana. Agora, o campeão do mundo em 2007 quer voltar a vencer na Rússia. Nesta sexta, aos 32 anos, ele espera o vencedor do duelo entre o húngaro Gabor Ver e o sérvio Dmitri Gerasimenko para saber quem enfrenta na primeira rodada.

Já no peso-médio feminino (70kg), a responsabilidade da medalha para deixar viva a meta da CBJ de pelo menos repetir a campanha do feminino no Mundial do ano passado ficou com a estreante Bárbara Timo, atleta do Flamengo. A carioca de 23 anos caiu em uma chave difícil. Ela estreia contra a sul-coreana Hye Jin Jeong e, se passar, deve encarar a colombiana Yuri Alvear, bicampeã mundial e medalhista de bronze nos Jogos de Londres 2012, que não deve ter dificuldades para passar pela atleta de Luxemburgo Lynn Mossong.

Leia também:  Atleta de Rondonópolis fica com cinturão do Conselho Mundial de Muaythai

O SporTV transmite o Mundial de judô da Rússia a partir das 2h (de Brasília) e as finais às 8h. O GloboEsporte.com acompanha em Tempo Real as finais que tiverem brasileiros no tatame.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.