Invasores realizando manifestação - Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT
Invasores realizando manifestação – Foto: Ronaldo Teixeira / AGORA MT

A última reunião entre o Ministério Público Federal (MPF) e os invasores do Residencial André Maggi aconteceu na manhã desta terça-feira (12). Durante o encontro foi comunicado definitivamente aos invasores que caso eles não saiam pacificamente à reintegração de posse e a retirada dos populares será realizada o mais breve possível. Já existe uma determinação judicial a pedido da Caixa Econômica Federal (CEF) para retirada dos invasores.

Aproximadamente 150 pessoas das famílias invasoras se reuniram em frente ao MPF para reivindicar a permanência no residencial. “Nós vamos resistir e continuaremos lutando pelas casas” diz um dos representantes dos invasores Márcio Francisco.

O Procurador da República, Guilherme Rocha, pontua a importância de uma retirada pacífica. “Isso garante a integridade física, respeito e a conservação de bens materiais. Nós não podemos agir contra a lei, vivemos em um estado democrático onde os direitos devem ser cumpridos. Se nós abrirmos uma exceção para essas famílias estaremos desmoralizando a constituição no país inteiro. Ai novas invasões irão surgir” explica o Procurador.

Leia também:  A maneira correta de chamar o cliente para dentro do estabelecimento comercial

O Prefeito Municipal, Percival Muniz, também esteve na reunião ressaltando que existe um programa amplo habitacional no município. “Temos que trabalhar na legalidade, já existe um pedido judicial para a retirada das famílias. O que podemos fazer, é realizar os cadastros dessas pessoas. Para isso precisam ter paciência” diz Percival.

Caso os invasores resistam em permanecer no residencial a Polícia Federal (PF) irá entrar em ação. A data para reintegração fica por conta da PF.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.