Fabiana Murer vibrou ao ultrapassar o sarrafo a 4,72m. A brasileira comemorou uma prova impecável na etapa de Zurique da Diamond League nesta quinta-feira, sem erros até garantir o triunfo. Uma forma perfeita de fechar a temporada do principal circuito mundial do atletismo e coroar um excelente ano para a brasileira do salto com vara. Campeã mundial em 2011 e atual líder do ranking mundial, Fabiana Murer voltou ao topo do mundo ao conquistar o bicampeonato da Diamond League – o primeiro foi em 2010.

– Acabou a prova em Zurique. Ouro, com 4,72m. O troféu da corrida pelo diamante no salto com vara é meu! Campeã da Diamond League. Muito obrigada pela torcida de todos – celebrou a saltadora.
Depois de deixar as Olimpíadas de 2012 e o Mundial de 2013 aos prantos por não ter conquistado a medalha, Fabiana Murer é só sorrisos nesta temporada de volta por cima. No Mundial em pista coberta de Sopot, ela ficou na quarta posição, mas com a mesma marca de 4,70m da campeã cubana Yarisley Silva. Daí em diante, a brasileira cresceu na temporada, venceu as etapas da Diamond League de Nova York, de Glasgow e de Mônaco, anotando a melhor marca do ano nos Estados Unidos (4,80m).

Leia também:  Copa do Brasil é a meta de Pesso

Nesta quinta-feira, a brasileira entrou na pista de Zurique com grande vantagem. Como a segunda colocada do ranking, a cubana Yarisley, não participou da prova na Suíça, Fabiana precisava pelo menos da prata para garantir o título independentemente dos resultados das adversárias. Com um bronze, apenas a vitória da grega Katerina Stefanidi tiraria o bi das mãos de Fabiana.

Com segurança, a brasileira começou a saltar na barreira a 4,47m e passou na primeira chance. Ela também não cometeu falhas no sarrafo a 4,57m para assumir a ponta. A saltadora então optou por não saltar a barreira de 4,62m e passar direto para os 4,67m. A estratégia era arriscada, já que as rivais passaram pelos 4,62m. No entanto, Fabiana superou na primeira chance os 4,67m para continuar na liderança. A vitória veio na barreira de 4,72m. Mais uma vez Fabiana foi impecável e passou na primeira oportunidade. Pressionadas, nenhuma adversária conseguiu superar a marca. Fabiana já comemorava. Ela ainda tentou estabelecer nova melhor marca do ano, mas não conseguiu ultrapassar os 4,82m. Nada que tire o brilho da brasileira, que deixou para trás até mesmo a americana campeã olímpica Jennifer Suhr.

Leia também:  União tem estreia contra o Dom Bosco confirmada

– Foi muito difícil mesmo porque a Fabiana foi mal em Birmingham (etapa anterior), não sei nem porque ela saltou mal lá, e chegou na última etapa precisando ganhar. Mas foi muito bom porque mesmo tendo ido mal lá ela manteve a concentração e ganhou aqui de forma muito limpa, passando sempre de primeira. Poderia até mesmo ter saltado 4,82 m porque fez boas tentativas, mas aqui a competição pedia ganhar. E foi isso que aconteceu – disse o técnico e marido Elson Miranda.

Assim como em 2010, Fabiana fez uma temporada de afirmação para vencer a principal disputa do ano e retornar ao topo do mundo. Campeã mundial em 2011, a saltadora embolsará o prêmio de US$ 40 mil (pouco mais de R$ 90mil) por vencer a Diamond League. Mais campeões da Diamond League serão conhecidos na etapa de Bruxelas, na Bélgica, no dia 5 de setembro.

Leia também:  Adversário do União aposta em retrospecto do Mineiro, no Pato Loco e em ex-meia do Santos

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.