O Operário se solidarizou com a atitude do Barueri de não entrar em campo por conta dos salários atrasados. Para simbolizar a morte do futebol brasileiro, os jogadores deitaram no chão como forma de protesto pelas condições vividas pelos atletas do time paulista, que não recebem direitos de imagem há quatro meses e salários devidos há dois. Por meio de redes sociais, os operarianos demonstraram o apoio aos colegas de profissão e lamentaram o ocorrido.

– Esses jogadores que são os verdadeiros ídolos do nosso futebol, demonstraram caráter e hombridade. Espero que outros tenham vergonha na cara e façam o mesmo. Chega de tanta impunidade no mundo do futebol, que nosso governo realmente interceda com leis severas contra esses caloteiros e chantagistas do futebol. Parabéns e minhas humildes reverências aos atletas do Barueri. O futebol clama por ordem, transparência e justiça. O Operário se deitou em campo, sinal de apoio ao adversário e companheiros, simulando a morte do futebol brasileiro – escreveu Ruy Cabeção, um dos líderes do movimento Bom Senso FC.

Leia também:  União precisa vencer para ficar com título do sub-19

Para o meia Renan, o momento é histórico e espera soluções para os times que disputam divisões inferiores.

– Infelizmente foi o ato que escolhemos para apoiar nossos companheiros. O que vivenciei não existe. Na boa, eles são pais de família e com quatro meses de salários atrasados. Temos que nos unir e dar um basta nesses cartolas que existem em nosso meio. Somos pais de família e trabalhadores como qualquer um – relatou.

O Operário venceu a partida por WO e chegou aos nove pontos na tabela do grupo 6.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.