O candidato a governador pela coligação “Coragem e Atitude Pra Mudar”, Pedro Taques (PDT), dedicou o programa eleitoral exibido na noite desta quarta-feira (27.08) para falar sobre seus compromissos assumidos na área da educação. Na TV, o pedetista mostrou que uma de suas prioridades é mudar o quadro atual e favorecer tanto alunos, quanto professores.

Logo no início do programa, o líder da oposição se comprometeu a ampliar acesso ao ensino técnico profissionalizante e universalizar o ingresso ao ensino médio. Também defendeu melhores condições para os profissionais da Educação. “A valorização não representa apenas melhorias em salários, mas também criar condições nas unidades educacionais para o desenvolvimento de suas atividades”, disse.

Outro compromisso de Taques foi a redução da evasão escolar com a implementação de escolas atrativas, como o PDT faz em Lucas do Rio Verde, cidade que é referência para o país. Nesse contexto, ainda, ampliar a oferta de vagas na Educação Integral, com espaço para a prática esportiva e de inclusão digital. Para a Unemat, os compromissos são implantar um campus em Várzea Grande, segundo maior município do Estado, e outro na Grande Morada da Serra, em Cuiabá, além de reestruturar o curso de medicina em Cáceres.

Leia também:  Presidente da OAB se manifesta sobre advogada que chamou Maggi de "cocaleiro"

Ele também se comprometeu a criar os programas “Anjos das Escolas”, para que equipes compostas com diversos profissionais possam ajudar alunos com déficit de aprendizagem, e “Escola com Saúde”, que irá assegurar atendimento preventivo da saúde, inclusive a bucal. A redução das taxas de analfabetismo é prioridade e ocorrerá por meio de parcerias com os municípios, segundo o candidato.

No programa eleitoral, a professora Carla Maria deu um depoimento no qual afirmou que os alunos das escolas públicas têm negados seus direitos fundamentais. “A educação tem que estar aliada a uma pessoa que tem sonhos. Pedro Taques é um agente modificador na educação”, declarou, acrescentando que “foi através da educação que ele teve essa ascensão” e que, por isso, “vai valorizar porque foi um ser que sobreviveu a tantas ruínas”.

Leia também:  DEM pode ser destino de Sachetti e Garcia

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) foi outro a apresentar os motivos pelos quais acredita que o correligionário mato-grossense deve ser governador. Para ele, o Estado tem recursos para ter a melhor Educação do Brasil, mas não há esforços para que isso ocorra. “Mato Grosso não tem uma educação que é compatível com a sua riqueza por causa da evasão escolar, pelo salário dos professores, que é ainda inferior a estados muito mais pobres, nos resultados das avaliações que são feitas. Por isso precisamos de Pedro Taques: para mudar”.

Atualmente, conforme demonstrado no programa eleitoral de Taques, a taxa de reprovação no ensino médio é de 35,30%, segundo o Plano Plurianual do Estado, divulgado em 2009, relativo aos anos de 2012 a 2015. Já a taxa de abandono no ensino médio é de 14,3%.

Leia também:  Vereador Thiago Silva atende comunidade do Tancredo Neves através de gabinete itinerante

Líder de analfabetismo no Centro-Oeste, Mato Grosso possui mais de 207 mil pessoas acima dos 15 anos que ainda não sabem ler nem escrever. A população de 60 anos ou mais nessas condições soma 32,3% do total de mato-grossenses. Já os que tem 25 anos de idade e não tem instrução são 16,5%.

Pedro Taques é professor e filho de uma professora. Ele garantiu em seu programa eleitoral desta quarta-feira que levará educação de qualidade aos cidadãos. “No governo do PDT, o Estado vai ter mania de educação”. Além disso, o candidato assegurou que a área em sua gestão não será moeda de troca política. “Não permitiremos que a Secretaria seja entregue a um partido político”, afiançou.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.