No 1º mês de campanha eleitoral, os candidatos que disputam os governos estaduais já arrecadaram mais de R$ 80 milhões, de acordo com dados Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgados na semana passada. Proporcionalmente, Mato Grosso foi o 10º Estado em que os candidatos ao Governo mais arrecadaram. Em 1º no ranking brasileiro está o Estado de Mato Grosso do Sul, com uma média de arrecadação de mais de 2 milhões por candidato. Os valores correspondem até 2 de agosto, último dia da  apresentação da prestação parcial.

Os cincos candidatos deste pleito que concorrem a uma vaga ao Paiaguás, já receberam juntos quase 2,9 milhões, em doações, conforme apontou a 1ª prestação de contas apresentada pelo TSE. O início da arrecadação foi autorizada a partir da abertura das contas dos candidatos, permitida somente após o registro das candidaturas, cujo prazo terminou em 5 de julho.

Leia também:  Câmara aprova projeto obrigando município a transmitir "ao vivo" as licitações

Pedro Taques (PDT) é o candidato que declarou ter arrecadado a maior quantia de recursos no período, 2,5 milhões. O valor é sete vezes maior que o total arrecadado pelos demais candidatos juntos e corresponde a pouco mais de 2% do total previsto pelos candidatos para arrecadar ao longo da disputa eleitoral pelo cargo máximo do Poder Executivo estadual.

O candidato José Riva (PSD) foi o 2º que mais arrecadou. Ele apresentou que recebeu R$ 174 mil de doações. Seguido por Dr. José Roberto (PSOL) que arrecadou R$ 93.931 e Lúdio Cabral (PT) com R$ 66,9 mil. Já José Marcondes Muvuca (PHS) não declarou ganhos à Justiça Eleitoral.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.