Ex-presidente do diretório acadêmico da Universidade Federal de Mato Grosso – UFMT, campus Rondonópolis, na época em que cursava contabilidade na instituição, o agora candidato a deputado estadual Reginaldo Santos (PPS) afirmou em evento político recente na Vila Operária que é parceiro do comitê pró-UFR – Universidade Federal de Rondonópolis, e comemorou a adesão do grupo da base do candidato a governador Pedro Taques que assinaram uma carta de apoio pela emancipação acadêmica local.

O socialista, que compareceu no dia 7 de agosto no lançamento do comitê, na própria universidade, afirmou que já existe maturação pedagógica e estrutural para almejar tal desprendimento. “A UFMT de Rondonópolis não depende mais de Cuiabá em muitos sentidos. Já somos autossuficientes academicamente falando e temos experiência o de sobra para ter uma universidade federal própria, que não seja uma extensão da capital. Não é possível imaginar que uma instituição que tem mais de 4 mil alunos e acaba de inaugurar um curso de medicina não seja capaz de andar com as próprias pernas. O que era preciso realmente é vontade política e ela veio agora e em peso”, analisou Reginaldo.

Leia também:  Podemos pode lançar candidatos na região

O postulante a deputado estadual chegou cobrar na própria ocasião de lançamento do grupo de professores que lutam pela emancipação que fosse aproveitado a efervescência política do período das eleições para amarrar a classe política a se comprometer com esta evolução do campus local. “Somos uma cidade de 200 mil habitantes, em franco crescimento, e que pode, por exemplo, ter três senadores, deputados federais e estaduais constantemente presentes na cidade a partir de 2015. Com esta representatividade, os homens públicos que se dispõe a ocupar estas vagas têm que olhar por esta situação. Eu me comprometo a lutar por esta questão se vir a ter uma cadeira na Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Levarei comigo esta luta”, adiantou o candidato.

Leia também:  População define infraestrutura como prioridade nos debates da LDO

No último fim de semana, durante evento na Vila Operária que contou com a presença de Adílton Sachetti (PSB), que disputa uma vaga na Câmara Federal, Rogério Salles (PSDB) que quer o Senado e Pedro Taques (PDT), que lidera as pesquisas eleitorais para o Governo do Estado, o prefeito Percival Muniz (PPS) chamou os três para assinar esta carta de apoio, o que foi comemorado por Reginaldo. “O Percival, por toda a representação que tem no estado e na nação, certamente é um reforço e tanto nesta luta pela UFR e conseguiu com seu prestígio trazer mais lideranças. Creio que todos deste grupo alcançando seu objetivo político atual, que é se eleger, daremos um passo muito importante para fazer este sonho virar realidade”, finalizou Reginaldo.

Leia também:  Com saúde debilitada Michel Temer fará procedimento de cateterismo nos próximos dias
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.