a campanha tem como objetivo incentivar a doação de leite materno. Foto: Shutterstock
A campanha tem como objetivo incentivar a doação de leite materno. Foto: Shutterstock

A amamentação recebe lugar de destaque no mês de agosto, começa hoje (1º) e segue até o dia 7, a Semana Mundial de Aleitamento Materno . Com o tema “Amamentação: uma vitória para toda a vida”, a campanha tem como objetivo incentivar a doação de leite materno e informar sobre os benefícios da amamentação para o crescimento saudável de uma criança.

O leite materno é importante no papel de imunidade, pois contém células de defesa e fatores anti-infecciosos capazes de proteger o organismo do recém-nascido.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que até o sexto mês de vida o bebê beba, exclusivamente, o leite materno. Após esse período, podem ser inseridos alimentos complementares, mas a amamentação deve ser mantida. Para OMS a criança deve ser amamentada até os dois anos.

Leia também:  Morre irmã Gema Domênica Fornazier em Rondonópolis

Doações de leite em Rondonópolis

Muitos bebês dependem dos bancos de leite materno que precisam de doações. Em Rondonópolis, as doações recebidas no Banco de Leite Humano (BLH) são destinadas aos bebês que estão em dez leitos da UTI Neonatal e aos quatro bebês que estão na Unidade semi-intensiva da Santa Casa de Misericórdia e Maternidade.

De acordo com a responsável técnica do BLH, a farmacêutica bioquímica, Scheila Santos, todo o leite recebido é destinado para os recém-nascidos. Scheila ainda relata que é importante atrair mais doações para a unidade  para que outras crianças possam ser atendidas.

Toda mulher em período de amamentação, que estiver com leite sobrando e quiser uma doadora. Mas deve atender alguns pré-requisitos como ter feito no pré-natal teste de HIV, sífilis, hepatite B, além de não ser fumante. Em Rondonópolis, as interessadas podem ligar no telefone (66) 3410-2785.

Leia também:  Quadrilha mata cabo da PM e causam pânico em MG após assaltos a bancos

Após o contato, a equipe agenda uma visita à residência da mãe doadora que recebe todo material necessário para realizar a coleta de acordo com as normas corretas: um frasco pra armazenar o leite, uma máscara, o gorro. A mãe doadora ainda recebe orientações técnicas necessárias. Uma viatura do Corpo de Bombeiro, ou Secretaria de Saúde busca os frascos de leite nas residências em regiões específicas.
Após chegar a unidade e passar pelo processo que envolve seleção, pasteurização, classificação, análise físico-química e laboratorial é distribuído com qualidade certificada aos bebês que estão na UTI.

Durante este mês, o BLH recebe as mães doadoras na unidade, para que as mesmas possam conhecer o trabalho da equipe e como é feito o processo do leite doado. As mães doadoras ainda poderão conhecer as mães dos bebês que recebem o leite.

Leia também:  Morador de rua é levado em estado grave para hospital após ser atropelado por motorista alcoolizado

 

As mães doadoras conhecendo a mãe e o bebê que recebe o leite - Foto: Reprodução/Facebook
As mães doadoras e a mãe do bebê que recebe o leite doado ao BLH – Foto: Reprodução/Facebook

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.