Funcionários da Alfândega e guardas de fronteira ucranianos iniciaram nesta sexta-feira (15) a inspeção do comboio humanitário russo na fronteira de Donetsk, em território russo, informou à AFP o porta-voz militar ucraniano Leonid Matiujin.

“A inspeção começou às 10h (4h de Brasília) na fronteira de Donetsk (Rússia). Do lado ucraniano participam 59 representantes, 41 guardas de fronteira e 18 funcionários da Alfândega. A carga seguirá depois para Luhansk”, reduto separatista pró-Rússia no leste da Ucrânia, informou.

Acompanhados por representantes do ministério russo das Situações de Emergências, jornalistas foram autorizados a entrar em mais de 10 caminhões e constataram que transportavam sacos de farinha, açúcar e garrafas de água.

Leia também:  Seis pessoas são presas por planejar atentado na Alemanha

A viagem do comboio foi problemática desde o início, na terça-feira em uma base militar da região de Moscou. A Ucrânia e as potências ocidentais temem que sirva de desculpa para uma intervenção militar russa, temor que o governo da Rússia chamou de “absurdo”.

Kiev aceitou finalmente a passagem do comboio, que transporta, segundo Moscou, mais de 1.800 toneladas de alimentos e medicamentos para áreas separatistas do leste da Ucrânia que o governo não controla.

O ministério das Relações Exteriores ucraniano destacou que a Rússia será a única responsável pela segurança do comboio.

“A Rússia assume toda a responsabilidade de que os terroristas que controlam alguns distritos da região de Lugansk não entrem para provocar os funcionários da Cruz Vermelha, responsável pela distribuição de ajuda”, afirma uma nota.

Leia também:  Cientistas criam método que detecta uso de cocaína pela impressão digital
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.