Um projeto de lei que dispõe sobre medidas de incentivo à inovação à pesquisa científica e tecnológica em Rondonópolis foi apresentado na Câmara Municipal de Vereadores pelo vereador Thiago Silva (PMDB), também autor da lei que criou o Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação e a Semana Municipal de Ciência Tecnologia e Inovação.

“Agora queremos através da lei da inovação ampliar a base econômica da cidade, diversificar a matriz econômica e atrair empresas com alto potencial tecnológico em diferentes áreas que vão além da tecnologia da informação, como a biomedicina, automotivo, têxtil, metalúrgico, alimentício, farmacêutico, telecomunicações, entre outras”, disse o vereador.

De acordo com o vereador empresas com alta tecnologia empregam mais e possuem alto potencial de faturamento. “Apoiar a inovação é dinamizar a competitividade de toda a cadeia produtiva do município”, considera o vereador.

Leia também:  Sebastião Rezende discute readequações na BR-364 em visita ao Dnit

Thiago Silva informa que se aprovado o projeto de lei regulamentará o sistema de inovação do município e detalhará o papel das agências de fomento, instituições de apoio, incubadora de empresas e parque tecnológico. Os principais objetivos do projeto de lei da inovação são de promover a inovação da base tecnológica como fator de desenvolvimento autossustentável no município, geração de renda e de novas oportunidades de trabalho para jovens, estudantes, profissionais liberais, professores, pesquisadores, empreendedores e cidadãos.

A proposta também visa incrementar o desenvolvimento de ciência e tecnologia social, apoiar a interação entre empresas, governos e instituições de ensino em busca de novos patamares de eficácia, a partir da sinergia das suas atividades; adotar práticas de inovação aberta e de inteligência coletiva como estratégia para maior participação da sociedade;  incentivar a expansão dos empreendimentos existentes no município;  bem como a criação e atração de novos; utilizar mecanismos financeiros e tributários como estratégia de desenvolvimento da inovação, da ciência e da tecnologia;  encorajar a formação e qualificação de mão-de-obra especializada e estimular o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias limpas.

Leia também:  Reunião do lixo acaba sem solução em Rondonópolis

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.