Bruno Henrique Ribeiro de Souza foi detido na última quarta-feira (10) como sendo o piloto da motocicleta em que estava o operador Washington Gonçalves Rocha que foi assassinado após uma troca de tiros dois dias antes. Em um vídeo divulgado pelo site AGORA MT mostra o momento em que o piloto deixa Washington agonizando no chão e foge levando o revólver que foi utilizado pela vítima.

Na tentativa de localizar o piloto para dar mais detalhes do dia do crime, a Polícia conseguiu encontrar Bruno com a moto utilizada no data do assassinato, porém o jovem alegou que o veículo naquele dia estava sendo pilotado pelo seu irmão Paulo Henrique Ribeiro de Souza, que chegou a se apresentar a Polícia, mas foi liberado em seguida. A Polícia não deu informações sobre o depoimento de Paulo Henrique.

Leia também:  Traficante tem mandado de prisão cumprido durante operação ‘Sem Cessar’ em Rondonópolis

No dia da prisão a Polícia Militar também chegou a divulgar que um dos irmãos poderia estar envolvido em uma tentativa homicídio que ocorreu na Vila Mineira, mas não há nenhuma confirmação oficial do caso. Bruno também foi liberado no mesmo dia.

O delegado titular da 2ª Delegacia de Polícia (Vila Operária), Daniel Vendramel, esclareceu que os irmãos Paulo Henrique Ribeiro de Souza e Bruno Henrique Ribeiro de Souza podem não ter relação com essa tentativa de homicídio. “Ainda não há nenhum tipo de informação neste sentido”, afirmou.

O revólver que foi levado por Paulo Henrique não foi encontrado. Segundo a mãe dos irmãos, Paulo teria jogado a arma em um matagal. Os acusados de atirar contra Washington ainda não foram localizados, porém segundo informações um deles seria um homem conhecido por ‘Azulão’.

Leia também:  Incêndio destrói restaurante próximo ao Hospital Regional

PASSAGENS

De acordo com dados coletados na Polícia Judiciária Civil, no mês de agosto deste ano, Paulo Henrique já havia sido encaminhado à delegacia. Ele foi conduzido pela PM sob alegação de ser usuário de drogas, já que foi pego junto com um grupo de adolescentes, onde alguns deles portavam entorpecente.

Já Bruno, ainda conforme a PJC, em 2012, foi conduzido à delegacia por dirigir um veículo sem CNH.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.