Medicamentos vencidos - Foto: Blog Pox
Medicamentos vencidos – Foto: Blog Pox

Mais um escândalo ronda os corredores do Paço Municipal de Poxoréu, desta vez relacionado a inadimplência com fornecedores. Acontece que após deixar dezenas de caixas de remédios, vencerem, guardados em um cômodo da Secretaria de Saúde, agora o Executivo deu o ‘calote’ em um dos principais fornecedores de medicamentos, a Centermedi.

De acordo com a notificação extrajudicial, encaminhada a Câmara Municipal de Vereadores, a empresa alega que a prefeita Jane Maria Sanches (PSD), deixou de pagar seis notas fiscais, que juntas somam R$ 87.572,58 mil. O atraso é desde o mês de março deste ano.

VEJA TAMBÉM – Prefeitura gasta mais de R$ 280 mil e deixa vencer lote de remédios

No trecho da notificação a empresa pedi ajuda da Casa de Leis. “Solicitamos que os vereadores tomem as providências necessárias ao presente caso, pois a empresa não pode ser prejudicada pela má gestão pública, já que ao fazer a licitação, a dotação orçamentária foi reservada para o pagamento e até a presente data, o município não quitou os medicamentos cujos foram devidamente entregues a secretaria. Caso não haja o pagamento, o fato será encaminhado para o conhecimento do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE-MT) e Ministério Público Estadual (MPE)”.

Leia também:  Professor Sidnei apoia ampliação de projeto que leva atividades físicas para Comunidade Três Pontes
Na pesquisa feita ao TCE, mostra  que nenhuma das contas foram pagas ainda - Foto: Reprodução
Na pesquisa feita ao TCE, mostra que nenhuma das contas foram pagas ainda – Foto: Reprodução

OUTRO LADO

A pedido da prefeita Jane Maria, o diretor do Poxoréu Previ Rony Ribeiro Rocha, que atualmente auxilia voluntariamente a Secretaria de Saúde, entrou em contato com a reportagem do Site AGORA MT para explicar o assunto. Ele afirmou que o Executivo já negociou com a empresa Centermedi e que inclusive o resultado será encaminhado a Câmara Municipal.

“Foi feito um parcelamento deste valor que será pago em quatro meses, a cada dia 26 a contar deste mês”, destacou o voluntário.

Questionado quanto ao atraso,  Rony comentou que a prefeitura está em uma complicada situação financeira.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.