Na próxima quinta-feira (25) será realizada uma assembleia entre os bancários de Mato Grosso para definir se entrarão em greve. Caso haja aprovação de greve a paralisação nacional terá início no dia 30 de setembro.

A assembleia tem como objetivo apresentar a rejeição da proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) onde os bancários recusaram a proposta de reajuste salarial de 7% apresentada pelos bancos.

A reivindicação dos bancários é por reajuste salarial de 12,5% e melhorias nas condições de trabalho, investimento em segurança nas agências e mais contratações para reduzir as longas filas, entre outras.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Rondonópolis, Sebastião Tavares, a probabilidade é de 90% que ocorra a greve.

Leia também:  MPE denuncia parlamentar por lesão corporal e ameaça praticados contra jornalista em Juara

O presidente do SEEB-MT, José Guerra, compõe o Comando Nacional dos Bancários e acompanhou as negociações. De acordo com ele, os bancos foram irredutíveis em atender às reivindicações da categoria e insistem em dar destaque aos lucros ao invés de valorizar as pessoas. “Nossa Campanha Nacional é por melhorias para toda população, queremos valorização e respeito. Mesmo com lucros exorbitantes, os bancos não investem em segurança como deveriam e não contratam, só demitem. A greve é o nosso último instrumento de luta e cabe aos bancos nos respeitar”.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.