O time do Canadá tinha um nome que preocupava: Brittney Page. Do outro lado da quadra, porém, estava uma equipe inteira de estrelas. Provando mais uma vez a força do conjunto, o Brasil conquistou sua terceira vitória no Mundial feminino de vôlei, em Trieste, na Itália, com facilidade. A seleção do técnico José Roberto Guimarães, que desta vez escalou de volta as titulares, atropelou as canadenses por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/8 e 25/18, e seguiu invicto na competição com três vitórias em três jogos.

Com três vitórias por 3 sets a 0 em três partidas, o Brasil já garantiu a classificação matemática para a segunda fase da competição, e os confrontos restantes servirão apenas para acumular mais pontos e definir a classificação para a próxima etapa. Depois de um dia de folga, a seleção volta a jogar neste sábado, contra a Turquia. A partida será às 15h (de Brasília), no Palatrieste, com transmissão ao vivo do SporTV e cobertura em Tempo Real do GloboEsporte.com. Os assinantes do Canal Campeão também podem acompanhar os lances pelo SporTV Play.

– O jogo foi tranquilo, acho que o time teve um bom comportamento, continuou agredindo no saque. Foram seis pontos de saque e oito de bloqueio, mas tocamos em várias bolas. Esses dois jogos (Camarões e Canadá) nós sabíamos que passaríamos com uma certa tranquilidade. Agora são os jogos que vão contar muito para a classificação para a próxima fase – alertou o técnico Zé Roberto.

Leia também:  União faz neste sábado primeiro jogo da final do sub-19

A ponteira Jaqueline foi a maior pontuadora da partida, com 16 pontos. Além da força no ataque, a bicampeã olímpica também se destacou fazendo incríveis defesas. A oposto Sheilla também foi bem, pontuando 12 vezes, e a central Fabiana, marcou 11. A capitã Brittney Page foi a melhor do time canadense, com 10 pontos.

– Eu venho crescendo no decorrer deste campeonato. A minha função é fazer o fundo de quadra bem feito para que as outras possam pontuar. A minha felicidade é essa. Estou muito contente que estou evoluindo. É só o meu segundo jogo, ainda tenho muito campeonato pela frente. Mas, iniciando dessa maneira, me dá muita confiança para ajudar ainda mais no futuro – disse Jaque, tratada como musa pela organização do campeonato.

Leia também:  Copa Federação pode ter jogos às segundas

Brasil mostra força do conjunto e atropela

O jogo começou equilibrado. Depois de um ataque de Fabiana pelo meio, o Brasil abriu a primeira vantagem: 4/2. Mas as rivais seguiram na cola. Lideradas pelos potentes ataques de Brittney Page, as canadenses conseguiram empatar em 6/6. Quando a defesa brasileira se organizou, o jogo começou a fluir. Com um ponto de Sheilla e dois de Fê Garay, a seleção abriu 12/8. Tabitha Love achou espaço na paralela e diminuiu a diferença. Com defesas incríveis de Jaqueline, Dani Lins conseguiu montar bem os contra-ataques, e as brasileiras fizeram seis pontos seguidos: 18/10. Pelas mãos de Brittney, o Canadá ainda tentava se manter vivo no set. Mas de nada adiantou. Depois de duas boas bolas de Jaqueline, o time de Zé Roberto fechou em 25/14.

O Brasil seguiu ditando o ritmo do jogo no segundo set. Com um bloqueio de Garay, abriu 5/2 e, em seguida, um ace de Thaísa e um ataque de Sheilla colocaram o país ainda mais confortável no placar: 7/2. Nessa altura, o Canadá já não demonstrava muita resistência. Bem nos saques, Sheilla garantiu um ace e, forçando, facilitou o trabalho de Fê Garay na rede: 11/3. Shanice Marcelle conseguiu arrancar um ponto de bloqueio, mas sua equipe seguiu cometendo muitos erros, principalmente de recepção. Soltas em quadra, as ponteiras Jaqueline, que defendeu bolas incríveis, e Garay seguiram colocando a bola no chão. Pelo meio, Fabiana deu conta do recado e ajudou a aumentar a vantagem: 19/6. Com uma pancada no fundo da quadra seguido de um bloqueio, Thaísa marcou outros dois pontos: 24/7. Mais uma vez com um ataque de Jaqueline no fundo, o time verde amarelo fechou em 25/8.

Leia também:  Com a demissão de Ceni, São Paulo vai completar 16 técnicos em 8 anos

Bem na defesa, salvando bolas difíceis, e nos ataques, Jaqueline seguiu comandando o jogo. Com uma bela paralela da ponteira, o Brasil fez 5/2. Brittney voltou a se encontrar na partida e fez a diferença, equilibrando um pouco mais o confronto. O time canadense, porém, não chegou a ameaçar as brasileiras. A central Thaísa foi consistente nas bolas de meio e somou mais pontos para a seleção. Um ace de Adenizia deixou a vitória mais próxima 22/16. O último ponto veio com um erro das canadenses: 25/18.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.