O defensor público, Air Praeiro Alves, lotado em Cuiabá foi afastado do cargo por suspeita de desvio do trabalho na instituição para beneficiar políticos. Alguns dos beneficiados estaria em campanha.

Foi instaurado um Processo Administrativo Disciplinar (PAD). As investigações são sobre uma regularização fundiária que teria sido praticado entre a população do bairro Novo Paraiso II.

Os nomes dos envolvidos no esquema estão sob sigilo da Defensoria Pública e incluem ainda uma suposta indicação de topógrafos para fazer serviços visando instruir as ações judiciais cabíveis e com pagamento dos moradores com garantia da entrega definitiva dos títulos.

Outras ações que configuram violação dos deveres de membro também serão investigadas. O acusado é filiado ao PSD, que tem como concorrente a majoritária Janete Riva.

Leia também:  Câmara começa analisar projeto que pode dar fim à repasses para Exposul
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.