O Ministério da Agricultura reduziu de 2,1% para 2% a estimativa de crescimento do valor bruto da produção agropecuária (VBP) em 2014. De acordo com as novas projeções, divulgadas hoje (11), o VBP deve encerrar o ano em R$ 441,8 bilhões, dos quais R$ 288 bilhões correspondem à agricultura e R$ 153,8 bilhões à pecuária.

No levantamento anterior, divulgado em agosto, o ministério previa que o VBP alcançaria R$ 442,4 bilhões, com alta de 2,1% em relação a 2013, quando alcançou R$ 433 bilhões. Apesar da redução do crescimento, o ministério destaca que o VBP continuará a ser recorde. A série histórica do indicador teve início em 1989.

O valor bruto da produção é baseado nas estimativas de safras, da produção agropecuária e dos preços recebidos pelos agricultores em regiões com peso relevante na formação dos preços. Ao multiplicar o volume esperado de produção pelos preços, o ministério chega ao VBP, que na prática representa o faturamento do setor agropecuário.

Leia também:  Abate de bovinos recua 4,17%, mas economistas acreditam em reversão de queda

Segundo o Ministério da Agricultura, os grandes destaques do VBP neste ano serão algodão (58,6% de crescimento), laranja (26,2%), cacau (25,9%) e pimenta do reino (21%). Na pecuária, os principais aumentos ocorrerão na carne bovina (18,5%) e carne suína (8,9%). Algumas desacelerações foram registradas. Em agosto, o ministério projetava alta de 61,9% no faturamento da produção de algodão e de 26,8% para a laranja.

As principais quedas neste ano são esperadas no faturamento da cebola (-33,6%), do feijão em grão (-19,1%), do amendoim em casca (-10,8%) e da mandioca (-10,5%).

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.