A ideia de que a atividade física está associada com a boa saúde não é nova. Ela é uma necessidade absoluta para o ser humano, “principalmente com todo o desenvolvimento tecnológico que vem se instalando e que tem gerado uma grande transformação da sociedade numa população de indivíduos estressados que padecem com a quebrada harmonia orgânica em função da inatividade física”, afirma Hanna Karen Moreira Antunes, educadora física e professora do Curso de Educação Física da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Embora alguns exercícios sejam mais eficientes no tratamento contra a depressão, qualquer movimento ajuda. Isso porque a liberação da serotonina e da endorfina, os chamados hormônios da felicidade e do bem-estar, acontece quando o corpo é estimulado a se exercitar. Mulheres que sofrem com depressão são incomodadas pela dor psíquica e pelo desconforto somático e apresentam uma diminuição da capacidade de praticar tarefas rotineiras. “A execução de um exercício físico desejado promove a sensação de prazer. Além disso, causa um efeito relaxante após a utilização da musculatura, facilitando o sono noturno reparador e abrindo o apetite. E isso é um grande benefício para quem tem insônia e falta de apetite”, explica Fernando Gomes Pinto, neurocirurgião do Hospital das Clínicas (SP).

Leia também:  Distimia | Quando o mau humor pode ser doença

Comece a se mexer

Diferentemente do que muitos podem pensar, atividades como ioga e Pilates não são as mais indicadas para quem sofre com o problema. “A experiência profissional que tenho me permite afirmar que essas atividades não auxiliam no quadro depressivo, porque uma das funções do exercício é fazer com que o paciente se concentre em trabalhar mais com o corpo do que com a mente, tirando o foco dos pensamentos depressivos. Exercícios aeróbicos são os mais eficientes, nesse caso”, justifica Kátia Rubio, professora associada da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP).

Atividades como caminhada e ciclismo, liberam endorfina e dopamina, levando a um efeito de relaxamento nas praticantes. Mas lembre-se: antes de iniciar um programa de treinamento, é fundamental passar por uma equipe multidisciplinar que solicite diferentes exames a fim de traçar um perfil físico e psicológico a partir do qual o treinamento será determinado. Uma orientação especializada proporciona treinamento seguro, respeitando as capacidades e limitações de cada um.

Leia também:  Pular o café da manhã atrapalha a boa nutrição das crianças
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.