Dono de nove títulos mundiais de motovelocidade, sete deles na categoria principal, a MotoGP, o veterano italiano Valentino Rossi mostrou que, mesmo aos 35 anos, ainda tem fôlego de sobra para acelerar. Ao voltar a vencer após um ano, no circuito de Misano no último domingo, alcançou seu 107º triunfo na carreira. Porém, Giacomo Agostini, de 72 anos, maior campeão da modalidade, não vê o compatriota como ameaça a seu recorde de 122 vitórias. Em entrevista ao jornal espanhol “AS”, Agostini mostrou bom humor ao ser questionado sobre o assunto:

– Se o Valentino continuar ganhando só uma corrida por ano, não – disse, aos risos.

Para Agostini, um outro piloto, com muito menos triunfos, mas muito mais jovem é quem tem grande chances de bater sua marca: o espanhol Marc Márquez, de 21 anos, atual campeão da MotoGP e líder da temporada, que já subiu no andar mais alto do pódio 43 vezes contando Moto3, Moto2 e MotoGP.

Leia também:  União aposta em Ricardo para bater o Cuiabá

– O problema de Valentino é que ele já tem 35 anos, e Márquez tem só 21. Por isso que Márquez ameaça mais meu recorde que Valentino – analisa a lenda da motovelocidade.

A lenda da motovelocidade também garantiu que não ficará chateado, caso sua marca seja superada:

– Eu realmente não me importarei. Porque se baterem meu recorde, vão falar de Agostini, que já tem cheiro de naftalina, pois tem gente que esquece. Portanto, se Márquez conseguir a façanha, direi para você para me convidar para o jantar, com champanhe e uma grande festa – brincou o ex-piloto.

Mesmo não acreditando que Valentino passe o recorde de vitórias, Giacomo destacou a importância da vitória do compatriota em Misano. Ele também ressaltou que, mesmo se Marc não tivesse caído, Rossi também venceria.

Leia também:  Atleta de Rondonópolis fica com cinturão do Conselho Mundial de Muaythai

–  O que presenciamos em Misano foi boníssimo para o esporte a motor italiano. Poder ver Rossi ganhar de novo em casa é muito bonito. O mais importante é que, quando Márquez caiu, Valentino estava na frente dele. Isso é bom, porque pode haver quem diga que ele só venceu, porque Márquez caiu. Estou seguro que, com Marc na pista até o final, teria sido duro, porque ele não desiste nunca, mas creio que Valentino venceria em ambos os casos – concluiu.

Durante o tempo em que competiu na motovelocidade, de 1964 a 1977, Giacomo Agostini conseguiu, além das 122 vitórias, 15 títulos, entre as motos de 500 e 350 cilindradas, sendo considerado o maior piloto da modalidade de todos os tempos. Independentemente se conseguirão passá-lo ou não, Marc Márquez e Valentino Rossi tentarão mais uma vitória na temporada, no GP de Aragón, na Espanha, entre os dias 26 e 28 de setembro.

Leia também:  Derrota diante do Dom Bosco gerou prejuízo financeiro ao União
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.