Em reunião com cerca de 400 profissionais da área de educação, o candidato ao governo de Mato Grosso, senador Pedro Taques (PDT), afirmou que seu governo será de constante diálogo com os servidores. Durante evento realizado na noite desta terça-feira (09.09), em Cuiabá, o candidato da oposição falou sobre os compromissos assumidos para o setor, como a realização de concurso público e destinação de mais recursos para a educação.

Pedro Taques é filho de professora e é professor. Com conhecimento de causa, defendeu que haja um canal de conversa permanente entre os profissionais do segmento e o governo do Estado e discursou sobre a necessidade de que o Estado ainda estreite laços com os municípios para propiciar cooperação em prol de melhorias para escolas, alunos e educadores.

Leia também:  PSB apresenta novo presidente do Partido em Rondonópolis

“Será que a pessoa na escola quer saber se ela é estadual ou municipal? É evidente que não. O que interessa é que a escola seja um instrumento de transformação. Precisamos transformar sonho em realidade. Eu transformei a minha vida através da educação”, afirmou.

Taques lamentou os recentes dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) que mostram que a educação no Estado é a segunda pior se comparada ao restante do país. A posição ocupada no ranking é 24º.

Para ele, a atual situação é reflexo da falta de atenção da gestão atual em aplicar as políticas ideais no setor. No ano passado, conforme lembrou o candidato, a categoria dos professores cruzou os braços por quase 70 dias para reivindicar melhorias salariais e nas condições de trabalho.

Leia também:  Manifestantes vão pra frente de empresa de Ministro, mas se negam dialogar

“Essa greve foi resultado da falta de diálogo. Não podemos aceitar que isso ocorra novamente. Temos que fazer um governo que saiba falar, mas que, antes disso, saiba ouvir. É isso que vamos fazer”, completou.

Durante o encontro, reconhecendo a importância os profissionais da educação, ele falou sobre todos os professores de sua vida, lembrando-se, em especial, de primeira professa: Marieta. O hoje candidato a governador de Mato Grosso não esquece a origem e aqueles que o fizeram chegar onde chegou.

O candidato também reiterou seu objetivo de, à frente do governo estadual, não entregar a Secretaria de Educação (Seduc) para partidos políticos. “Nosso partido precisa ser Mato Grosso. Não podemos roubar o futuro dos mato-grossenses”, justificou.

Leia também:  Primavera do Leste | Empresários se revoltam com possíveis mudanças na Lei do Distrito Industrial

O pedetista também assumiu compromissos para o setor, como a criação dos programas “Anjos das Escolas”, para que equipes multidisciplinares compostas por psicólogos, dentistas, médicos, assistente social e nutricionistas possam ajudar alunos com déficit de aprendizagem, e “Escola com Saúde”, que irá assegurar atendimento preventivo da saúde, inclusive a bucal.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.