O número de consumidores brasileiros com dívidas em atraso subiu 5,09%, em agosto, em relação ao mesmo período do ano passado, segundo o Indicador Mensal de Inadimplência do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Na comparação com julho, a alta da inadimplência ficou em 0,28%. O SPC Brasil estima que no final de agosto havia, pelo menos, 55 milhões de consumidores com dívidas atrasadas no Brasil.

Para a CNDL, os indicadores de agosto reforçam a tendência de crescimento da inadimplência até o fim do ano devido ao contexto macroeconômico menos favorável, marcado pela alta inflação, pelo encarecimento do crédito e a consequente deterioração da confiança de empresários e de consumidores.

Leia também:  Confira as vagas de emprego desta segunda (21/08/17) em Rondonópolis

A taxa cresceu em seis das sete faixas etárias analisadas, com exceção dos devedores entre 18 e 24 anos, que registraram queda de 5,94% no período.

Os devedores mais velhos (de 65 a 84 anos e de 85 a 94) registraram altas de 8,31% e de 12,12%, respectivamente, as maiores variações entre os sete segmentos de idade.

Entre 25 a 29 anos, a alta ficou em 2,81%. A alta para os consumidores com idade de 30 a 39 anos ficou em 4,04%. De 40 a 49, 4,66% e de 50 a 64 anos, 6,49%.

Em agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, a quantidade de parcelamentos em atraso cresceu, passando de 5,29% em julho para 6,13% em agosto – maior alta registrada desde 2013.

Leia também:  PIS/Pasep: saque antecipado para idosos começa em 19 de outubro
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.