O candidato a governador Lúdio Cabral (PT) apresentou o Programa de Metas para a cultura durante audição promovida na noite dessa quarta-feira (09) pela Casa Barão de Melgaço, instituição formadapela Academia Mato-grossense de Letras (AML), e o Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso (IHGMT).

Na abertura do evento, os presidentes da AML, Eduardo Mahon, e do IHGMT, João Carlos Vicente Ferreira, apresentaram as reivindicações das instituições por meio da Carta Aberta da Casa Barão de Melgaço. Lúdio assumiu, entre os compromissos, estruturar o Teatro existente dentro do casarão bicentenário que abriga as instituições com capacidade para 250 lugares.

“Estou honrado de estar nesse espaço que traduz a história do nosso Estado e a vida do nosso povo, dialogando sobre nossas metas e assumindo os compromissos com a cultura do estado”, afirmou Lúdio.

Entre as metas para cultura, Lúdio elencou a ampliação gradativa do orçamento para 1,5 % da receita do estado no decorrer dos quatro anos e a implementação do sistema estadual de cultura em adesão ao sistema nacional para articular e apoiar também os municípios na construção de políticas públicas na área.

Leia também:  Com emenda de Rezende, Unemat aprecia Direito para Rondonópolis

O fortalecimento do Conselho Estadual de Cultura, como instituição independente e de representação democrática, é outro compromisso do candidato que pretende, já nos primeiros meses de gestão, convocar conferência estadual de cultura para debater prioridades e diretrizes para política de cultura no Estado que nortearão a elaboração do Plano Plurianual. Outra meta é elaborar o Plano Estadual de Cultura, por meio das diretrizes da conferência e do debate amplo do Conselho Estadual de Cultura.

Consolidar e ampliar os pontos de cultura, saindo de 40 para 141, para ampliar o reconhecimento das expressões da diversidade culturaldo estado e produzir reformas na Lei de Incentivo à Cultura para democratizar o acesso e dar maior capilaridade as ações fazendo os recursos chegarem a todos os municípios, além de promover caravanas de cultura em todo estado estão entre as metas do candidato.

Lúdio defendeu a transversalidade em todas as ações do Estado por meio de políticas públicas como da educação, comunicação, segurança pública, trabalho e emprego, saúde, assistência social e turismo.

Leia também:  Projeto do novo IPTU é protocolado e prefeito pede apoio aos vereadores

“A escola é para ser, por essência, um espaço onde a cultura se materialize, com estimulo a criatividade, que abra possibilidades e os horizontes das crianças e jovens”, exemplificou Lúdio.

A reestruturação da Secretaria de Cultura, com valorização dos servidores e a criação de plano de cargos e carreira, bem como a utilização de critério técnico para definir os cargos de comando da secretária estão entre as metas elencadas por Lúdio.

O Presidente da Academia Brasileira de Letras, Eduardo Mahon afirmou que observou todos os Planos de governos dos candidatos de Mato Grosso e constatou que o plano de Lúdio é o mais completo para Cultura. “Sua plataforma com relação a Cultura é a mais completa, a que mostra maior amadurecimento”, afirma.

Lúdio explicou o Programa de Metas e o Plano de Governo são resultados de um trabalho coletivo, fruto do diálogo estabelecido em 125 rodas populares e 11 seminários temáticos.  “Nossas propostas foram construídas coletivamente. Todas as metas que apresentamos aqui foram debatidas e construídas junto com as pessoas que militam na cultura, queremos dar exemplo de participação desde o início do nosso projeto para governar Mato Grosso”, afirmou.

Leia também:  Rondonópolis em luto; cidade perde Mariazinha Saddi

Em diálogo aberto com intelectuais, literários, pesquisadores, historiadores, geógrafos, educadores e artistas,Lúdio reforçou compromissos com a estruturação e incentivo ao turismo histórico cultural, a produção bibliográfica mato-grossense com a manutenção do Centro Geodésico da América Latina em Cuiabá, valorização e difusão da cultura de Mato Grosso, incluindo na área da produção musical a cultura urbana do estado, criação de estúdios populares para gravação de CDs e estudos para criação da Escola Técnica de Música de Mato Grosso com polos descentralizados.

A pesquisadora Elisabeth Madureira despertou a atenção de Lúdio para a necessidade da regulamentação da Lei Estadual que institui no âmbito das escolas de Mato Grosso o ensino  de história, geografia e literatura de Mato Grosso, o que resultou também  em compromisso assumido pelo candidato.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.