rony ribeiro rocha poxoreuA sessão ordinária da Câmara Municipal de Poxoréu, realizada na noite desta segunda-feira (08), teve como foco principal, a sabatina feita ao diretor executivo do Poxoréu Previ, Rony Ribeiro Rocha (Foto). Ele aproveitou para tirar todas as dúvidas quanto ao parcelamento da dívida do Executivo e outros assuntos polêmicos relacionados a Saúde do município.

Com casa lotada, Rony começou dizendo sobre o novo parcelamento feito pelo município, votado e aprovado pelos vereadores na semana passada.

Atualmente a Prefeitura Municipal deve ao Poxoréu Previ quase R$ 1 milhão em encargos patronais, acumulado desde setembro de 2013 a julho de 2014. A prefeita Jane Maria Sanches (PSD) tentou articular o parcelamento em 60 meses, mas após várias discussões na Casa de Leis, ficou acordado que esse valor seria pago em 27 meses, ou seja, enquanto durasse o mandato da gestora.

Leia também:  Prefeitura encaminha projeto à Câmara que prorroga Mutirão de Negociação Fiscal

Rony foi questionado pelo vereador Fernando Alves, popular Fernandinho (PSD), do porque que o gestor deixou a dívida acumular sem cobrar judicialmente, pedindo a suspenção imediata e bloqueio de contas do município.

“Eu não pedi porque em 2012, quando aconteceu de a prefeitura também ficar inadimplente, eu tentei mas o juiz na época não acatou o pedido”, tentou explicar Rony.

A fala do gestor foi logo retrucada pelo parlamentar. “Mas o magistrado mudou, a Câmara mudou, mas sua vontade de pedir o bloqueio, não”, disparou Fernandinho.

Já o vereador Aguinaldo Santos (PMDB), usou sua fala para pedir explicações quanto a Secretaria Municipal de Saúde. De acordo com o parlamentar Rony tem mandado e desmandado nas ações da Pasta.

Leia também:  Debate para aplicação de quase 1 bilhão do orçamento municipal de 2018 começa nesta terça

O diretor executivo do Poxoréu Previ deixou claro que não é secretário, mas sim um voluntário que tem ajudado a prefeita Jane na área da Saúde.

“Quem responde pela saúde é a Laura Queli, eu só estou ajudando em algumas coisas que a prefeita me pede, porque optei em não acumular mais cargos. Mas pude constatar que dentro de 40 dias que fiquei auxiliando, muita coisa mudou”, ressaltou Rony alegando que fica à frente do Poxoréu Previ até dezembro de 2016.

TCE
Rony também foi questionado quanto ao não cumprimento da lei, em mandar mensalmente as contas da instituição a remessa aplic do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Leia também:  Vereador Thiago Silva defende revisão da taxa de coleta do lixo e aplicação de tarifa social

“A pessoa responsável por isso foi substituída e logo estaremos mandando todas as informações ao TCE. Eu serei multado por esse atraso”, esclareceu.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.